09:04 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, secando as lágrimas (foto de arquivo)

    'Acreditamos que haverá fraudes': eleição de Erdogan será ilegítima, diz parlamentar

    © AP Photo / Emrah Gurel
    Europa
    URL curta
    210

    A vitória do atual presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, nas eleições presidenciais marcadas para o domingo (24) será ilegítima e provavelmente provocará uma crise governamental, afirmou o vice-presidente do grupo parlamentar do Partido Democrático do Povo (HDP), Filiz Kerestecioglu, ao Sputnik neste sábado (23).

    A Turquia realizará suas eleições presidenciais e gerais antecipadas em 24 de junho para garantir uma rápida transição para uma república presidencial. O país está em estado de emergência prolongado e está tomando medidas para reforçar os poderes presidenciais após uma tentativa fracassada de golpe em julho de 2016.

    "Mesmo que Erdogan vença esta eleição [presidencial], nós acreditamos que haverá também certas fraudes nesta eleição. Portanto, sua presidência e essa mudança de sistema não serão legítimos aos olhos de pelo menos a maioria das pessoas", Kerestecioglu. disse.

    O partido acredita que a eleição presidencial deve ir para o segundo turno, e apesar de Erdogan ganhar a presidência, ele não será capaz de obter a maioria dos assentos no Parlamento, ressaltou.

    A maioria parlamentar da oposição será um passo positivo em direção à democracia na Turquia, disse o político.

    O HDP vai contestar os resultados eleitorais, se não conseguir ultrapassar o limiar e conseguir lugares no parlamento, disse Kerestecioglu.

    "Os resultados das eleições podem ser questionáveis, então podemos utilizar a todos os artíficios legais que pudermos. Vamos seguir todos os procedimentos legais que conseguirmos", disse ela.

    O partido pretende continuar sua luta dentro da sociedade civil, destacou o funcionário.

    Em 18 de abril, Erdogan anunciou as eleições presidenciais e parlamentares, explicando o movimento pela necessidade de mudar para o sistema presidencial no país e fazer cumprir as emendas constitucionais que foram adotadas após um referendo em abril do ano passado. As eleições foram inicialmente agendadas para 3 de novembro de 2019, mas foram adiantadas para agora.

    Seis candidatos concorrerão à eleição presidencial turca: Erdogan, Muharrem Ince do Partido Republicano do Povo (CHP), Selahattin Demirtas do HDP, Meral Aksener do partido iYi (Bom), Temel Karamollaoglu do Partido Felicity e Dogu Perincek do o Partido Patriótico.

    Tags:
    Eleições na Turquia, Partido Patriótico da Turquia, Partido Republicano do Povo, Partido Democrático do Povo (HDP), Dogu Perincek, Temel Karamollaoglu, Selahattin Demirtas, Muharrem Ince, Recep Tayyip Erdogan, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik