23:10 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Assédio sexual (imagem referencial)

    Justiça italiana encerra caso de assédio porque a vítima 'era velha demais para ter medo'

    CC0
    Europa
    URL curta
    444

    Depois de analisar o caso contra Carlo Tavecchio, ex-presidente da Federação Italiana de Futebol acusado de apalpar sua colega Elisabetta Cortani, os promotores italianos chegaram à conclusão de que, na época do incidente, a vítima era "velha demais para ter medo".

    Uma denúncia de assédio contra o ex-presidente da Federação Italiana de Futebol, Carlo Tavecchio, foi descartada por promotores italianos devido à idade da vítima, informou o The Guardian.

    Elisabetta Cortani, presidente do clube de futebol feminino do Lazio, tinha 50 anos quando o incidente aconteceu em maio de 2015. Especialistas legais decidiram que a mulher "tinha idade suficiente para não ter medo".

    Outra alegada razão pela qual o caso foi descartado é que a mulher reportou o crime tarde demais, segundo um relatório do Ministério Público.

    Na sua queixa, apresentada em 24 de novembro de 2017, Cortani descreveu dois incidentes em que alegou ter sido assediada por Tavecchio. A mulher lembrou de uma ocasião quando compareceu ao escritório de Tavecchio para discutir questões relacionadas ao trabalho, mas ele começou a tocar seus seios.

    "Você parece bem! Você tem ótimos seios aí!", disse o homem tentando beijá-la.

    Na segunda ocasião, a vítima levou uma câmera e o comportamento inadequado de Tavechio foi repetido. No entanto, quando o homem começou a tocar seus seios, a câmera desligou, embora o áudio ainda estivesse gravado.

    Apesar da decisão das autoridades locais de encerrar o caso, a mulher não está pronta para desistir de sua luta por justiça. Seu advogado, Domenico Mariani, disse que vai recorrer da decisão.

    Tavecchio renunciou ao cargo de presidente da Federação Italiana de Futebol em novembro de 2017, depois que da seleção masculina não conseguir se classificar para a Copa do Mundo de 2018 pela primeira vez em 60 anos. O executivo esportivo também foi repetidamente criticado por várias declarações racistas e discriminatórias.

    Tags:
    Lazio, The Guardian, Federação Italiana de Futebol, Ministério Público da Itália, Domenico Mariani, Elisabetta Cortani, Carlo Tavecchio, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik