02:15 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia

    Lavrov qualifica de 'útil' encontro do Quarteto da Normandia

    © Sputnik / Evgeny Biyatov
    Europa
    URL curta
    290

    O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, descreveu como útil a reunião dos chefes da diplomacia dos países que compõem o chamado Quarteto da Normandia, realizada nesta segunda-feira em Berlim, na Alemanha, embora não tenham sido resolvidos todos os problemas relacionados aos acordos de Minsk.

    O evento na capital alemã reuniu por quase cinco horas representantes de Rússia, Ucrânia, Alemanha e França para debater pontos da agenda de soluções para a crise no leste do território ucraniano, que já se arrasta há mais de quatro anos. Segundo o chanceler russo, citado por um correspondente da Sputnik no local, foram discutidas reformas políticas, questões econômicas e outros problemas relacionados ao conflito em Donbass, como as garantias de segurança.

    "É claro que não poderíamos resolver todos os problemas relacionados com a implementação dos acordos de Minsk para a resolução da crise interna ucraniana, mas acredito que essa reunião foi muito útil… Mais uma vez, olhamos para toda a situação na esfera de segurança e na esfera das reformas políticas, na esfera da economia, problemas humanitários, e nossos nossos colegas alemães vão anunciar a sua compreensão da situação", disse o ministro russo, destacando a importância do formato de discussões. 

    Sobre a possível missão de manutenção da paz da ONU em Donbass, Lavrov deixou claro que a Rússia não apoia a posição da Ucrânia e dos Estados Unidos nessa questão, que, segundo ele, poderia acabar com os acordos alcançados.

    "A posição russa é muito clara, temos uma proposta que foi submetida em setembro passado ao Conselho de Segurança da ONU. Nós explicamos que as ideias dos EUA e da Ucrânia de transformar essa missão de manutenção da paz em uma espécie de comando militar e político que irá controlar todo o território das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk e decidir quem eleger e como eleger… irão destruir completamente os acordos de Minsk."

    Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, enfatizou o caráter construtivo da reunião de hoje, na qual todos os participantes confirmaram seu compromisso de manter o regime de trégua no leste da Ucrânia.

    "Conseguimos o pleno consentimento, todos os lados mais uma vez falaram a favor da manutenção do cessar-fogo. Isso inclui a retirada de armas pesadas, o desengajamento de unidades militares e a remoção de minas na região", disse Maas. "A Alemanha e a França ofereceram recursos e know-how adicionais para a desminagem", acrescentou.

    Mais:

    Ex-chefe da OTAN: Rússia venceria guerra com Ucrânia em apenas alguns dias
    Apoie corrupção ou saia: ministro faz grave acusação contra premiê na Ucrânia
    Acordos de Minsk: 3º aniversário das promessas de paz fracassadas
    Tags:
    Quarteto da Normandia, ONU, Heiko Maas, Sergei Lavrov, Lugansk, Donetsk, Donbass, Moscou, Minsk, Berlim, Ucrânia, Rússia, França, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik