07:34 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Sahra Wagenknecht, deputada e vice-chefe do partido A Esquerda (Die Linke)

    Rússia de volta no G7? Seria 'necessário', segundo esta liderança alemã

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Europa
    URL curta
    582

    Vice-líder do Partido da Esquerda Alemã (Die Linke), Sahra Wagenknecht pediu o retorno da Rússia ao G7 para contrabalançar os Estados Unidos no grupo.

    Em abril, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, disse que o retorno da Rússia ao G7 era uma possibilidade irreal. No entanto, não é o que pensa a liderança do Die Linke.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, discursa em Ohio, em 29 de março de 2018
    © AP Photo / Pablo Martinez Monsivais
    “Nós expulsamos a Rússia do G8. O problema é que os Estados Unidos estão conduzindo sua própria política, o que não é desejável para os outros seis [estados]. Talvez o retorno russo ao G8 seja um contrapeso necessário para a condução de uma contra-política […]. Precisamos da Rússia para resolver os problemas”, disse Wagenknecht ao canal de rádio Deutschlandfunk.

    A União Europeia está preocupada com a recente decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de remover as isenções tarifárias sobre o aço e o alumínio e implementar taxas sobre as importações dos metais da União Europeia, Canadá e México.

    O G7 é formado atualmente por Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos. A Rússia foi membro do grupo por 16 anos, até 2014, quando os sete estados boicotaram a cúpula do G8 em Sochi, na Rússia, devido às divergências sobre a crise ucraniana.

    Tags:
    guerra comercial, relações diplomáticas, Die Linke, G7, União Europeia, Heiko Maas, Sahra Wagenknecht, Estados Unidos, Itália, Reino Unido, Alemanha, França, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik