07:04 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Gasoduto Nord Stream na Alemanha

    Ucrânia promete 'guerra impiedosa' para garantir trânsito de gás russo para a Europa

    © Sputnik / Grigory Sysoev
    Europa
    URL curta
    12424

    Kiev deve fechar um acordo sobre o trânsito garantido de gás russo pelo território ucraniano com o lançamento do gasoduto Nord Stream 2 para a Alemanha, afirmou o representante permanente da Ucrânia no Conselho da Europa, Dmytro Kuleba.

    Kuleba disse que as autoridades ucranianas precisam de um contrato de três partes com Moscou e Berlim para fornecer garantias a Kiev de que o orçamento da Ucrânia não perderia bilhões em receita devido ao redirecionamento do fornecimento de energia.

    O diplomata ressaltou ainda que a Ucrânia pode perder não apenas a receita do trânsito de gás, mas uma alavanca de pressão.

    "Eu acho que o Nord Stream 2 é um motivo para uma guerra impiedosa. Temos que lutar pelos nossos interesses da mesma forma que os russos e alemães estão lutando pelo oleoduto", disse Kuleba em entrevista à rede RBK Ucrânia, acrescentando que a Ucrânia precisa ter um plano B.

    A autoridade ucraniana pediu a manutenção de uma união de coalizão com a Alemanha sobre a questão e a respeitar seus interesses e posição nacional. Kuleba destacou que a Alemanha tem o direito de apontar o quanto fez para apoiar a Ucrânia sobre as sanções anti-russas.

    De acordo com o diplomata, o projeto Nord Stream 2 fornecerá à Europa duas tubulações.

    "A primeira tubulação será em Moscou, a segunda — em Berlim. É isso", declarou. "Os suprimentos passarão pela economia alemã, que também crescerá e influenciará a Europa Oriental".

    No início deste mês, o presidente russo Vladimir Putin disse que o gasoduto Nord Stream 2 é um projeto estritamente econômico, que ele instou todos os lados a não politizarem. De acordo com o presidente russo, a Rússia vai preservar os trânsitos de gás via Ucrânia após o lançamento do novo gasoduto.

    A Nord Steam 2 pretende duplicar a capacidade existente do gasoduto Nord Stream da Rússia para a Alemanha. Apesar da oposição dos Estados bálticos, alguns países da Europa Oriental e os Estados Unidos, a empresa russa Gazprom começou a construir o gasoduto.

    Mais:

    'Para ações em grande escala, a Ucrânia não tem recursos, nem preparação'
    Putin anuncia condições para manter trânsito de gás pela Ucrânia
    Kadyrov manda recado para líder em Kiev: só a Rússia pode salvar a Ucrânia
    Tags:
    guerra, economia, diplomacia, relações bilaterais, Nord Stream, Nord Stream 2, gás, gasoduto, Gazprom, RBK Ucrânia, Dmytro Kuleba, Vladimir Putin, Alemanha, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik