12:18 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Embaixada do Reino Unido em Moscou

    Embaixada russa: 'Chegou a hora de Londres pedir desculpa a Moscou pelo caso Skripal'

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Europa
    URL curta
    2141

    A embaixada russa no Reino Unido disse que é hora de pedir desculpas à Rússia por acusações de envenenamento de Sergei e Yulia Skripal, já que nenhuma prova foi fornecida por Londres para justificar suas alegações sobre o envolvimento de Moscou no incidente.

    "Chegou a hora de as autoridades britânicas pedirem desculpas à Rússia pelas acusações vazias acompanhadas por uma campanha anti-russa sem precedentes, para dar respostas a todas as perguntas e pedidos enviados oficialmente à parte britânica sobre este assunto, para se envolver com agências policiais russas que abriram o processo criminal sobre a tentativa de assassinato de Yulia Skripal, e para parar de isolar os dois cidadãos russos ", dizia o comunicado de imprensa da embaixada.

    Enquanto isso, o presidente russo, Vladimir Putin, pediu que cessassem as especulações sobre o chamado caso Skripal e conduzissem uma investigação objetiva conjunta.

    "Precisamos realizar uma investigação conjunta objetiva e completa, ou simplesmente parar de falar sobre esse assunto, porque isso não leva a nada além de uma deterioração das relações", disse ele.

    Putin também questionou o suposto envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e sua filha por um agente nervoso militar.

    "Eu não sou um especialista em agentes de guerra química, mas tanto quanto posso imaginar, se um agente de guerra é usado, as vítimas deste ataque morrem no local, quase imediatamente. Mas nada aconteceu neste caso. O próprio Skripal e sua filha estão vivos e receberam alta do hospital. Sua filha parece estar bem, todos estão vivos e bem", enfatizou o presidente.

    Em 1 de maio, Mark Sedwill, Conselheiro Nacional de Segurança do Reino Unido, disse ao comitê de defesa da Câmara dos Comuns do Reino Unido que nenhum suspeito havia sido identificado no ataque de março ao ex-oficial de inteligência russo Sergei Skripal e sua filha em Salisbury.

    A análise da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) do incidente de Salisbury confirmou as descobertas do Reino Unido relacionadas à natureza do produto químico usado no envenenamento, mas não incluiu nenhuma informação que ajudaria o governo do Reino Unido a fundamentar alegações sobre o envolvimento russo no incidente.

    O Reino Unido e seus aliados culparam a Rússia por um suposto papel no envenenamento, apesar de não apresentar nenhuma prova. Desde então, mais de cem diplomatas russos foram expulsos desses países em solidariedade a Londres e pressionando Moscou, que nega qualquer envolvimento.

    Tags:
    Câmara dos Comuns do Reino Unido, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Conselho de Segurança Nacional do Reino Unido, Vladimir Putin, Mark Sedwill, Sergei Skripal, Yulia Skripal, Reino Unido, Londres, Rússia, Salisbury
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik