06:00 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente da Bielorússia, Alexander Lukashenko.

    Ações da OTAN estão trazendo problemas à Europa Oriental, diz presidente da Bielorrússia

    © AP Photo / Sergey Ponomarev
    Europa
    URL curta
    5144

    A expansão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) serviu como catalisador para uma série de questões regionais na Europa Oriental, disse o presidente bielorrusso Alexander Lukashenko nesta quinta-feira.

    Em abril, Andrei Ravkov, o ministro da Defesa da Bielorrússia, disse que a OTAN armazenava armas pesadas nos países bálticos, uma ação que poderia ser classificada como um esforço para mudar o equilíbrio de poder na região.

    Segundo o ministro bielorruso, tais medidas só vão exacerbar as tensões internacionais.

    "A OTAN deveria assumir uma posição mais responsável. Muitos dos problemas que enfrentamos foram causados pelo alargamento da OTAN no leste. Tenho o direito de enfatizá-lo, porque vi estes desenvolvimentos com os meus próprios olhos", disse Lukashenko ao proferir um discurso no fórum "Europa Oriental: em busca de segurança para todos".

    De acordo com Lukashenko, a influência de regiões e países não europeus, como China, Índia e Japão, está se fortalecendo, criando a necessidade de engajá-los em um diálogo com atores regionais na Europa.

    A OTAN tem aumentado significativamente a sua presença na Europa Oriental desde o início da crise ucraniana em 2014, usando a suposta interferência da Rússia nos assuntos internos ucranianos como pretexto. Moscou negou todas as acusações.

    O Kremlin tem expressado repetidamente seu protesto sobre o avanço militar da OTAN, dizendo que isso só vai minar a estabilidade regional e resultar em uma nova corrida armamentista.

    Mais:

    Presidente da Bielorrússia sobre atividade da OTAN: presenciamos 'frente a frente'
    Ucrânia perde parte do seu território para... Bielorrússia
    Ucrânia afirma que tropas russas ficaram na Bielorrússia depois dos treinamentos
    Tags:
    interferência, segurança, defesa, russofobia, tensão militar, diplomacia, OTAN, Andrei Ravkov, Aleksander Lukashenko, Europa Oriental, Países Bálticos, Ucrânia, Rússia, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik