13:08 23 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Militares ucranianos junto a um morteiro na aldeia de Peski, região de Donbass

    Ucrânia pode lançar ataques durante a Copa do Mundo, dizem soldados

    © AFP 2018 / ANATOLY STEPANOV
    Europa
    URL curta
    3210

    Soldados do exército ucraniano capturados pelas forças da República Popular de Donetsk (DPR) afirmaram na quarta-feira (23) que Kiev poderia lançar uma ofensiva em Donbas durante a Copa do Mundo de 2018, realizada na Rússia.

    Segundo informaçãoes divulgadas, os soldados ucranianos capturados Vasily Zhimilinsky e Vitaly Chmil, falaram sobre as circunstâncias em que foram capturados e responderam às perguntas de repórteres. Os dois soldados confirmaram que não foram influenciados pelo lado de Donetsk.

    "Disseram-nos que uma ofensiva começaria na véspera da eleição presidencial na Rússia, quando a neve derretesse e a terra secasse, ou durante a Copa do Mundo. Tudo isso foi discutido, eles até disseram que havia uma ordem e era tudo uma questão de tempo. Recebemos mais munição e combustível […]. O comandante também nos disse que antes da ofensiva, os sistemas de mísseis antitanque Javelin seriam entregues a cada unidade da linha de frente", disse Zhimilinsky.

    Chmil confirmou a preparação das forças de Kiev para uma ofensiva. Os dois soldados capturados confirmaram a presença de sistemas de artilharia nas posições da linha de frente do exército ucraniano.

    Um dos soldados capturados foi declarado desertor pelo comando das forças armadas ucranianas, embora ambos os soldados tenham sido capturados no campo de batalha, mas em diferentes ocasiões e em diferentes setores da linha de contato.

    O conflito em Donbas começou em 2014, quando as autoridades ucranianas lançaram uma operação militar contra as, autoproclamadas, Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, que se recusaram a reconhecer o novo governo em Kiev, que chegou ao poder depois do que consideraram um golpe.

    Em fevereiro de 2015, as partes em conflito assinaram os acordos de paz de Minsk para acabar com os combates na região, mas a situação permaneceu tensa, com ambas as partes acusando-se mutuamente de violações do cessar-fogo.

    Mais:

    Kiev justifica por que Ponte da Crimeia 'pertence' à Ucrânia
    Jornalista que sugeriu explosão da Ponte da Crimeia 'entra em contato' com Ucrânia
    Prisão de Kirill Vyshinsky na Ucrânia 'remete às ditaduras', diz jornalista brasileira
    Jornalista português: detenção de Vyshinsky na Ucrânia é tentativa de 'matar o mensageiro'
    Tags:
    Ucrânia, Copa do Mundo Rússia 2018, Copa do Mundo de 2018, FIFA, Vitaly Chmil, Vasily Zhimilinsky, República Popular de Luhansk, Kiev, Donbass, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik