07:13 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Quase 2.000 extremistas de extrema-direita têm autorizações de porte de armas na Alemanha, informou a mídia local, citando dados do governo federal. Os opositores insistem que Berlim está varrendo o problema para debaixo do tapete, já que essas pessoas podem ser um desafio para o Estado.

    Pelo menos 1.200 chamados "cidadãos do Reich", que rejeitam a legitimidade do governo alemão, e 750 extremistas de extrema-direita têm uma permissão para uma ou mais armas, disse o jornal Die Zeit, citando revelações do governo que vieram como parte de sua resposta a uma pergunta do Partido Verde sobre os perigos do terrorismo de direita.

    "A quantidade de armas detidas com extremistas de direita e cidadãos do Reich permanece extremamente preocupante", disse Irene Mihalic, porta-voz da política de Interior dos Verdes no Parlamento alemão (Bundestag).

    O vice-presidente dos Verdes, Konstantin von Notz, criticou a discrepância entre os dados estatisticamente registrados e a análise do governo.

    "Inicialmente, o governo federal explica que os grupos terroristas de direita podem se formar espontaneamente e ter uma boa rede digital. Mas muitas de suas ações não são consideradas crimes terroristas de direita", observou.

    O enigmático "Cidadãos do Reich", ou Reichsbürger, é uma associação de grupos nacionalistas em todo o país que não aceitam a legitimidade do governo alemão e dizem que a Constituição de Weimar de 1919 continua em vigor. Muitos de seus membros insistem que o Reich alemão deveria ser restaurado para suas fronteiras antes da Segunda Guerra Mundial.

    Até agora, o movimento cresceu para quase 16.000 membros e alguns deles estão se preparando para o 'Dia X', supostamente um dia de julgamento ou revolta contra o governo.

    Em 2016, um Reichsbürger auto-descrito na Baviera disparou contra a polícia quando eles tentaram confiscar suas armas de fogo. Três policiais ficaram feridos e um depois sucumbiu aos ferimentos.

    "O número dessas pessoas [Cidadãos do Reich e pessoas da extrema-direita] aumentou significativamente. Atos de violência contra funcionários públicos, policiais aumentaram em número. Se os números continuarem, se essas pessoas realmente usarem armas […] então, na verdade, é um desafio para o Estado", declarou o analista político alemão Werner Patzelt à RT.

    Mais:

    Dois extremistas sírios acusados de crimes de guerra detidos na Alemanha
    'Politizada', Igreja exerce mesmo papel que teve na Alemanha nazista, diz líder da AfD
    Parem com as teorias: franceses revelam como Hitler morreu mesmo em 1945
    Tags:
    armas, ameaça, política, extrema-direita, extremistas, neonazistas, neonazismo, nazistas, Partido Verde, AfD, Cidadãos do Reich, Konstantin von Notz, Irene Mihalic, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar