21:31 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Em Marseille, na França, forças de segurança mantêm perímetro após ataque com armas de fogo por homens mascarados.

    Atiradores mascarados abrem fogo em cidade da França

    © Twitter
    Europa
    URL curta
    443

    Um grupo de homens com os rostos cobertos abriu fogo em um dos distritos da cidade de Marseilles, na região do sul da França. Ao menos uma pessoa ficou ferida, segundo o jornal local Provence.

    Um dos responsáveis ataque, identificado como um homem checheno de 21 anos e cidadão francês, foi morto pela polícia ainda no local do incidente. O Daesh, grupo terrorista proibido em território russo, teria reivindicado responsabilidade pelo ataque. Promotores franceses já tratam o ataque com um atentado terrorista.

    Por volta das 18h desta segunda-feira (21), um grupo de homens mascarados entrou no distrito de Busserine,  no 14º distrito de Marseille, em 3 veículos. Esses indivíduos armados com Kalashinikovs abrirarm fogo contra um grupo de jovens próximo a um centro cultural local chamado La Busserine.

    Um perímetro de segurança foi delimitado e a polícia e os bombeiros permanecem no local. Uma investigação preliminar está sendo realizada através de testemunhas.

    ​A segurança pública na França tem estado em situação tensa desde o aumento de ataques e a instalação de um estado de emergência desde 2015, quando um ataque terrorista em Paris vitimou dezenas de pessoas. Essa situação culminou na aprovação de uma legislação anti-terrorismo no país.

    Terroristas do Daesh em comboio em Tel Abyad, nordeste da Síria (foto de arquivo)
    © AP Photo / Militant website
    A lei teve apoio do atual presidente francês, Emmanuel Macron, foi criticada por políticos do país por ser insuficiente, enquanto o número de ataques no país não diminuiu. O último deles aconteceu em 12 de maio, com um homem esfaqueou 5 pessoas em Paris, matando 1 e deixando 4 feridas.

    Mais:

    Jean-Luc Godard pede 'gentileza' da França com a Rússia
    França diz que acordo com Irã 'não morreu' e decisão de Trump aumenta risco de guerra
    Paris: França atacará Síria de novo caso Damasco use armas químicas
    França não exige mais renúncia de Assad
    Tags:
    Emmanuel Macron, Marseille, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik