05:04 28 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Manifestação das vítimas do terrorismo em Madri, Espanha

    Imprensa: grupo separatista basco ETA anuncia 'dissolução completa'

    © flickr.com/ Contando Estrelas
    Europa
    URL curta
    102

    A luta do grupo ETA pela independência do País Basco, no nordeste da Espanha, deixou quase 850 mortos e milhares de feridos.

    "O grupo separatista basco ETA (Euskadi Ta Askatasuna) decidiu encerrar suas atividades políticas e dissolver completamente todas as suas estruturas", informou nesta quarta-feira o jornal El Diario.

    O grupo, que tem lutado para estabelecer seu próprio país nos territórios do norte da Espanha e sul da França, deve anunciar sua decisão no final desta semana.

    Após meio século de luta, o grupo decidiu declarar um regime de cessar-fogo em 2011, entregando suas armas em 2017. O ato foi considerado como o fim do último grande grupo armado na Europa Ocidental, considerado uma organização terrorista pela Espanha, França, Estados Unidos e União Europeia.

    Os bascos não são o único grupo que lutou pela independência na Espanha. A região autônoma espanhola da Catalunha realizou um referendo sobre a independência em 1º de outubro de 2017, no qual mais de 90% dos 2,26 milhões de catalães que participaram da votação apoiaram a separação da Espanha.

    Madri classificou o referendo de ilegal e, posteriormente, impôs um governo direto sobre a região autônoma, demitindo os membros do seu governo regional. Vários ministros do antigo governo catalão foram presos, enquanto o ex-chefe da região, Carles Puigdemont, fugiu para a Bélgica.

    Em 23 de março, a Suprema Corte espanhola ativou um mandado de prisão europeu para vários políticos catalães, incluindo Puigdemont. Dois dias depois, Puigdemont foi detido na Alemanha depois de cruzar a fronteira com a Dinamarca, realizando trânsito entre Finlândia e Bélgica.

    Mais:

    'Sectários': presidente espanhol critica quem chama a Espanha de 'Estado repressivo'
    Candidato a governar Catalunha é proibido de deixar prisão pela Justiça da Espanha
    Catalunha quer criar exército para se defender da Espanha
    Tags:
    terrorismo, grupo separatista basco, separatismo, ETA, Catalunha, País Basco, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik