07:31 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    O comandante da ONU para a Bósnia, General Sir Michael Rose (à esquerda) e o General Atif Dudakovic, comandante do 5º Corpo do Exército bósnio (à direita) em frente ao Quartel General do 5º Corpo, em Bihac, antes de um encontro em 28 de dezembro de 1994.

    General da Bósnia é preso por crimes de guerra e contra a humanidade

    © AP Photo /
    Europa
    URL curta
    321

    A Agência Estatal de Investigação e Proteção da Bósnia e Herzegovina prendeu nesta sexta-feira (27) o ex-general bósnio Atif Dudakovic, juntamente com 11 outros ex-militares suspeitos de terem cometido crimes de guerra contra os sérvios durante a Guerra da Bósnia entre 1992 e 1995, disse a agência.

    As prisões foram realizadas por ordem do Gabinete do procurador da Bósnia e Herzegovina.

    Na década de 1990, Dudakovic serviu como comandante do 5º Corpo do Exército Bósnio, que operava no Cantão de Una-Sana. Todos os 12 detidos serão acusados de crimes contra a humanidade e crimes de guerra contra civis durante as guerras iugoslavas.

    "Os crimes de guerra que são objeto da investigação estão relacionados com a morte de várias centenas de civis e prisioneiros de nacionalidade sérvia nos municípios da Bósnia Ocidental, em 1995, bem como com crimes contra a população [eslavo-muçulmana] da Província Autônoma da Bósnia Ocidental, em 1994", afirmou Boris Grubesic, porta-voz do Ministério Público da Bósnia e Herzegovina.

    Segundo relatos, a prisão veio após uma investigação sobre Dudakovic, que começou há 12 anos.

    Estabelecida em 1992, a Bósnia e Herzegovina estava em estado de guerra até que o Acordo de Paz de Dayton foi assinado, em 1995. O acordo, negociado pelos Estados Unidos e assinado na cidade norte-americana de Dayton, tinha como objetivo reconciliar muçulmanos bósnios e Croatas, predominantes na Bósnia e Herzegovina, com os sérvios, levando a existência da Republika Srpska como uma entidade autônoma.

    Mais:

    EUA violam tratado de não-proliferação ao ter armas nucleares na Europa, diz Moscou
    Opinião: nomeando Rússia 'patrocinadora do terrorismo', EUA querem deitar mão à Europa
    EUA e Europa concordam sobre preservação do acordo nuclear iraniano
    China busca apoio da Europa para barrar a agressão comercial dos EUA
    Tags:
    crimes de guerra, crimes contra a humanidade, Atif Dudakovic, Dayton, Estados Unidos, República Srpska, Sérvia, Bósnia e Herzegovina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik