03:38 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Britain's Prime Minister Theresa May meets Spain's Prime Minister Mariano Rajoy at 10 Downing Street, London, December 5, 2017.

    May pode autorizar participação britânica em ataques na Síria sem aprovação do Parlamento

    © REUTERS / Matt Dunham
    Europa
    URL curta
    2248

    A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, "parece pronta" para participar de ações militares na Síria, atualmente sendo considerada pelos EUA e pelas forças da Coalizão. May pode tomar a decisão de atacar mesmo sem a aprovação do Parlamento do país, informou a BBC, citando fontes familiarizadas com a situação.

    De acordo com essas mesmas fontes, May considera necessário agir com urgência. Além disso, ela não quer adiar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, e procura evitar a obstrução causada pelo processo de aprovação do Parlamento.

    No começo do dia, o líder do Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn, exigiu uma votação parlamentar para sinalizar um potencial ataque militar contra a Síria, informou a emissora Sky News. Ele pediu a May para "levar todos os países, incluindo os EUA e a Rússia, bem como os estados vizinhos, à mesa em Genebra a buscar uma solução política".

    A postura dura segue o acordo de terça-feira alcançado pelo primeiro-ministro do Reino Unido, o presidente dos EUA Donald Trump e o presidente francês Emmanuel Macron, estipulando que a comunidade internacional deveria responder ao suposto ataque químico na cidade de Douma.

    Tags:
    Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn, Emmanuel Macron, Donald Trump, Genebra, Síria, Rússia, França, Reino Unido, Douma
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik