21:02 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Especialistas britânicos investigando a área onde foi envenenado o ex-agente russo Sergei Skripal e sua filha

    Cidade russa? Londres revela possível origem do agente nervoso que envenenou Skripal

    © REUTERS / Henry Nicholls
    Europa
    URL curta
    Caso Skripal: as vítimas se recuperam (25)
    9319

    A inteligência britânica revelou o suposto lugar onde teria sido produzida a substância neurotóxica Novichok [A-234] usada para atacar o ex-agente russo Sergei Skripal e sua filha.

    De acordo com o jornal The Times, que cita o relatório da inteligência do Reino Unido, o laboratório químico encontra-se na região de Saratov (Rússia), em um instituto de pesquisa na cidade de Shikhany.

    A mídia comunica que Londres apresentou esses dados durante uma recente reunião dedicada ao caso Skripal. As informações foram comunicadas para demonstrar aos aliados que Moscou é responsável e para convencê-los a se juntar às sanções contra a Rússia.

    Segundo destaca o jornal, em resultado dessa reunião 28 países expulsaram 150 diplomatas russos.

    No dia 4 de março, o ex-agente da inteligência russo Sergei Skripal, que também trabalhava para a inteligência britânica, foi encontrado inconsciente junto com sua filha em um banco de um shopping na cidade de Salisbury.

    Especialistas britânicos acreditam que eles tenham sido atacados com o agente nervoso A-234 (também conhecido como "Novichok"). Os britânicos alegam que esta substância tóxica teria sido desenvolvida na União Soviética e colocam a culpa do ocorrido na Rússia. Moscou tem desmentido repetidamente  todas as acusações, qualificando-as de infundadas.

    As autoridades russas têm proposto ajuda na investigação do ataque, no entanto, Londres rejeitou as propostas de Moscou.

    Tema:
    Caso Skripal: as vítimas se recuperam (25)

    Mais:

    'Mistério': Reino Unido ainda não respondeu sobre antídoto utilizado no caso Skripal
    Rússia alertou Reino Unido sobre 'estar brincando com fogo' no caso Skripal
    Filha de Skripal: 'Eu acordei há uma semana, estou melhorando a cada dia'
    Premiê lituano exige provas concretas do envolvimento da Rússia no caso Skripal
    Tags:
    inteligência, envenenamento, agente nervoso, Yulia Skripal, Sergei Skripal, Saratov, Rússia, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik