20:43 18 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Marcas de tinta e ovos no edifício da embaixada russa em Kiev, Ucrânia, 9 de março de 2016

    Ucrânia proíbe votação em instituições diplomáticas nas presidenciais russas

    © Sputnik / Stringer
    Europa
    URL curta
    558

    O Ministério do Interior da Ucrânia não deixará os russos comparecerem nas missões diplomáticas da Rússia para as eleições presidenciais em 18 de março, diz um comunicado oficial do ministério.

    O documento diz que, dada a intenção russa de convocar as presidenciais inclusive no território da Crimeia, que Kiev considera como seu, foi resolvido proibir a participação das eleições presidenciais russas na Ucrânia.

    "O Ministério do Interior da Ucrânia tomou a decisão de impossibilitar as eleições que violam as leis ucranianas no território ucraniano nas missões diplomáticas", frisa o documento publicado pelo ministro do Interior do país, Arsen Avakov, no Facebook.

    A entidade comunica que subdivisões da Guarda Nacional vão garantir a vigilância das respectivas instituições russas na Ucrânia, enquanto o acesso será permitido apenas aos diplomatas.

    "O acesso às instituições será garantido apenas a pessoas com estatuto diplomático. Outras pessoas e cidadãos da Rússia não terão permissão de entrada no território da missão diplomática nesse dia. O Ministério do Interior se dirige aos diplomatas e cidadãos da Rússia com o pedido para cumprirem as exigências legítimas da Ucrânia, isto é, não fazerem provocações, manterem a ordem e respeitarem as leis ucranianas", sublinhou a entidade.

    As eleições presidenciais na Rússia terão lugar em 18 de março, enquanto a campanha oficial começou em 18 de dezembro. Esta é a primeira vez que o presidente russo é eleito na Crimeia e na cidade de Sevastopol após sua reunificação com a Rússia em 2014.

    Mais:

    Ucrânia está se preparando para guerra-relâmpago contra Rússia?
    Kiev quer obrigar cidadãos da Crimeia e de Donbass a pedirem desculpas à Ucrânia
    Após ser barrada na Ucrânia, cantora representará a Rússia no Eurovisão em Portugal
    Tags:
    proibição, eleições presidenciais, Guarda Nacional da Ucrânia, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik