00:42 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Militar e deputada ucraniana Nadezhda Savchenko

    Para deputada ucraniana, apenas preguiçosos não pensavam em explodir Parlamento da Ucrânia

    © AP Photo/ Efrem Lukatsky
    Europa
    URL curta
    272

    Em resposta às acusações de organizar um atentado terrorista na Suprema Rada (parlamento da Ucrânia), a deputada ucraniana Nadezhda Savchenko respondeu que no país, apenas pessoas preguiçosas não pensaram em explodir os edifícios da Administração do presidente ou do Parlamento.

    Anteriormente, na quinta-feira (15), o procurador-geral da Ucrânia, Yuri Lutsenko, afirmou que possui uma "evidência incontestável" de Savchenko ter planejado um atentado terrorista no edifício do Parlamento do país. Além disso, o procurador-geral já apresentou à Suprema Rada uma proposta para detê-la, prendê-la e levar esse caso ao tribunal.

    "Ucranianos, se perguntem, quem, ao menos uma vez, não pensou em eliminar o poder [autoridades do país] como fizeram por toda Maidan? Quem não pensou em explodir Bankovskaya [rua em Kiev onde localiza-se a Administração do presidente] ou a Suprema Rada?", perguntava retoricamente em resposta às acusações a deputada.

    "Será que vivemos em 1937, na época de Stalin [um dos líderes da URSS], quando isso era considerado um crime? Será que não somos permitidos a falar sobre isso na rua? Aqui [na Ucrânia] somente uma pessoa preguiçosa não fala sobre isso, aqui todos discutem isso", declarou aos jornalistas.

    A deputada ucraniana Nadezhda Savchenko, anteriormente condenada na Rússia pelo assassinato de dois jornalistas em Donbass, foi posteriormente absolvida pelo presidente russo, Vladimir Putin.

    Mais:

    Deputada Savchenko: chefia criminosa da Ucrânia pode me liquidar
    Deputada Savchenko não acha que líderes das repúblicas de Donbass sejam terroristas
    Militar ucraniana Savchenko rejeita direito de existência das autoridades da Ucrânia
    Milhares de ucranianos marcham em Kiev pelo impeachment de Poroshenko (VÍDEO)
    Tags:
    explodir, administração, golpe de Estado, Maidan, Suprema Rada, Nadezhda Savchenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik