13:18 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Embaixada da Rússia em Londres, Reino Unido (arquivo)

    Rússia manda Reino Unido investigar envenenamento de ex-espião antes de culpar Moscou

    CC BY 3.0 / Kbthompson / Russian Embassy Residence
    Europa
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (102)
    1151

    O Kremlin declarou nesta terça-feira que não demoraram em culpar Moscou pelo possível envenenamento de um ex-espião russo na Inglaterra nesta semana, mas que o Reino Unido deveria se preocupar em investigar bem o caso antes sair acusando a Rússia.

    De acordo com a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, qualquer tentativa de culpar o governo russo pelo caso, como fez o chefe da diplomacia britânica, Boris Johnson, é sem fundamento, já que não houve uma investigação sobre o incidente ainda.

    Mais cedo, Johnson, ao confirmar que o ex-agente do Departamento Central de Inteligência da Rússia (GRU) Sergei Skripal e sua filha haviam sido vítimas de uma suposta substância tóxica na cidade inglesa de Salisbury, ele falou em tom de ameaça que, se ficar comprovada a participação do Kremlin no evento, Londres responderá de à altura. 

    "Nós precisamos ser cuidadosos sobre o que dizemos, ainda é muito cedo para julgar a investigação. Mas, se as suspeitas se mostrarem bem fundamentadas, então, nós provavelmente seremos forçados a examinar outra vez nosso regime de sanções e outras medidas que podemos colocar em prática", disse o secretário das Relações Exteriores do Reino Unido em discurso no parlamento. 

    Por meio de nota, a Embaixada da Rússia em Londres se disse impressionada com a fala do chanceler, que teria se expressado como se a investigação já estivesse concluída e a Rússia já tivesse sido responsabilizada. 

    "Lamentamos que, em vez de um esclarecimento oficial adequado sobre o assunto, o secretário das Relações Exteriores tenha optado por ameaçar a Rússia com retribuição. Parece que o roteiro de mais uma campanha antirrussa já foi escrito."

    Enquanto isso, a polícia britânica informou que a investigação foi repassada para a Rede de Policiamento Contraterrorismo, devido às circunstâncias pouco usuais do incidente ocorrido no condado de Wiltshire. 

    Segundo o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, apesar de a Rússia já esperar possíveis acusações por parte do Ocidente, as autoridades do país estão prontas para ajudar os investigadores britânicos a esclarecer o caso. 

    Sergei Skripal, de 66 anos, vive há anos no Reino Unido na condição de asilado, depois de ter passado um período preso na Rússia por vender informações confidencias para o serviço secreto britânico. No último domingo, ele e uma jovem que afirmam ser sua filha foram encontrados inconscientes em um banco de shopping da cidade de Salisbury com sintomas de envenenamento. 

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (102)

    Mais:

    Líder do Partido Trabalhista britânico é acusado de cooperar com espião da Tchecoslováquia
    Espião é condenado no Irã por passar informações nucleares aos EUA
    Câmara vai liberar depoimento de ex-espião que fundamentou investigação contra Trump
    Espião português é julgado por ter entregado documentos secretos à Rússia
    Tags:
    envenenamento, espião, GRU, Kremlin, Sergei Skripal, Boris Johnson, Dmitry Peskov, Maria Zakharova, Wiltshire, Salisbury, Inglaterra, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik