11:42 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Polícia de Londres (foto de arquivo)

    Quais são os terroristas mais perigosos para Europa?

    © Foto : Dominic Lipinski/PA via AP
    Europa
    URL curta
    5 0 0

    O tribunal de Londres reconheceu o professor Umar Haque como culpado de recrutar crianças para cometer atentados terroristas na capital britânica.

    A polícia comunicou que o homem dava aulas em uma pequena escola islâmica, bem como em uma madraça no leste de Londres. Em vez de aulas de islã, o homem tentou envolver crianças de 11 a 14 anos em grupos radicais.

    A Sputnik Árabe entrevistou o especialista em segurança britânico, Mujahid al Sumaidaie, que comentou o processo.

    "Umar Haque trabalhou como professor de educação religiosa desde 2012 […] e nunca foi notado que tivesse ligações com grupos radicais. Contudo, em 2015, quando ele alegadamente ensinava o islã em uma das mesquitas no leste de Londres, foi descoberto que o homem mostrava filmes extremistas e ensinava conceitos radicais a 300 alunos", explicou.

    No final do processo, a polícia estabeleceu um controle especial sobre os alunos de Umar Haque. O homem detido ensinava que o assassinato é um ato normal e que pode ser um ato decente. De acordo com o analista, ainda não se sabe como as ideias influenciarão as mentes de crianças que tinham em média 10 anos.

    "Tais recrutadores solitários representam uma ameaça não somente para o Reino Unido, mas para toda a Europa. Eles elaboram por conta própria um plano de ação que revelam somente para os seus amigos próximos e familiares. É muito difícil detectar tais ativistas apesar das reforçadas medidas de segurança tomadas pela polícia britânica e pelas forças de segurança", afirmou Mujahid al Sumaidaie.

    Segundo o analista, "é a comunidade muçulmana que vive no leste de Londres que é responsável por divulgar as ideias do radicalismo. Essas pessoas deveriam ajudar a polícia britânica, que sozinha não consegue detectar todos os focos perigosos de divulgação do terrorismo. Embora no momento exista coordenação e cooperação, nós vemos que para uma luta eficaz isso não é suficiente", ressaltou Mujahid al Sumaidaie.

    Mais:

    Acusada de propagar terrorismo, Marine Le Pen se defende: 'Mereço uma medalha'
    Moscou: países que apoiam terrorismo são responsáveis pela situação em Ghouta Oriental
    Tags:
    terrorismo, Europa, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik