02:52 21 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Combatentes da autoproclamada República Popular de Donetsk

    Representante dos EUA diz que repúblicas de Donetsk e Lugansk têm que ser dissolvidas

    © Sputnik / Dan Levy
    Europa
    URL curta
    17419

    As repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk têm que ser dissolvidas para cumprir os Acordos de Minsk, declarou o representante especial do Departamento de Estado dos EUA para assuntos da Ucrânia, Kurt Volker, discursando no Hudson Institute.

    "Não há lugar para elas [as repúblicas populares de Donetsk e Lugansk] na estrutura da Constituição ucraniana. Os Acordos de Minsk são destinados a restabelecer a soberania e a integridade territorial da Ucrânia e estas formações têm que ser dissolvidas", disse.

    Ele destacou que o caminho para regularizar o conflito no Leste da Ucrânia está prescrito nos Acordos de Minsk e expressou a esperança de que a entrada da missão de paz irá ajudar a implementar estes acordos.

    Após a instalação do contingente pacificador, frisou, no prazo de seis meses será possível realizar eleições locais e, depois, os territórios das repúblicas passarão a ser controlados por Kiev.

    No entanto, Volker sublinhou o baixo nível de confiança da população de Donbass em relação a Kiev. Volker considerou que autoridades ucranianas terão que fazer um grande trabalho para restabelecer as relações com os moradores de Donbass.

    Rodion Miroshnik, representante da República autoproclamada de Lugansk, comentando as palavras de Volker, destacou que, com a proposta de dissolver as repúblicas, o representante dos EUA está confundindo a causa com a consequência, já que a formação destas repúblicas foi a reação dos moradores ao golpe de Estado realizado na Ucrânia em 2014.

    O parlamentar russo Konstantin Kosachev, por sua vez, sublinhou que as declarações de Volker não se enquadram de maneira nenhuma nos acordos de Minsk e fazem duvidar se ele poderá realmente dar um contributo real para o avanço na regularização do tão complexo conflito ucraniano.

    O deputado russo Aleksei Pushkov lembrou a Volker que as repúblicas de Donetsk e Lugansk fazem parte dos Acordos de Minsk e que, sem o seu consentimento, não se pode introduzir pacificadores em Donbass.

    Em abril de 2014 as autoridades ucranianas lançaram uma operação militar contra as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk. Segundo os últimos dados da ONU, mais de 10.000 pessoas já foram vítimas do conflito. A regulação do conflito está sendo discutida, inclusive no âmbito dos encontros do grupo de contato em Minsk, no entanto, as partes continuam denunciando violações do regime de cessar-fogo.

    Mais:

    Analista: exército ucraniano será completamente derrotado em Donbass
    Lei ucraniana sobre reintegração de Donbass legaliza violência, acredita senadora russa
    Donetsk vê sinais de preparação da ofensiva pela Ucrânia
    Autoridades de Donetsk: Kiev está se preparando para a guerra
    Tags:
    dissolução, missão de paz, Kurt Volker, Kiev, Donbass
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik