11:38 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Inverno na Sibéria

    Como a Rússia está salvando a Europa da 'besta do Leste'?

    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Europa
    URL curta
    9202

    Devido ao frio anómalo, os países europeus se vêm obrigados a comprar gás natural russo em volumes recordes. Segundo escreve a agência Bloomberg, isso demonstra a dependência da região de seu vizinho oriental.

    O inverno mais frio dos últimos cinco anos fez aumentar a procura de combustíveis e eletricidade, causando uma subida recorde do preço do gás e uma redução significativa dos estoques deste recurso, sublinha a agência.

    "A Europa e, em particular, o Reino Unido, dependem cada vez mais da Rússia na hora de satisfazer suas necessidades de energia", diz o autor do artigo.

    Como resultado, a Rússia aumentou suas remessas de gás natural aos países europeus, sendo este transportado não apenas por gasodutos. Na próxima semana, um navio-cisterna com gás natural liquefeito da empresa Yamal SPG deve chegar ao Reino Unido.

    De acordo com o artigo da Bloomberg, outros países ainda não são capazes de competir com a Rússia nesta área. Nomeadamente, a Noruega, o segundo país que mais gás exporta para os vizinhos europeus, reduziu o volume de gás transportado em meio à procura crescente devido a alguns problemas técnicos.

    "Toda a situação será bastante positiva para a Rússia, pois o tempo frio reduzirá os estoques que no momento estão no nível mais baixo dos últimos cinco anos. Isso deve provocar mais um ano de grande procura de gás na Europa", disse Christopher Haines, especialista da BMI Research, citado pela Bloomberg.

    No sábado, a gigante de extração de gás russa, Gazprom, informou sobre um novo recorde diário de exportação de gás — 713,4 milhões de metros cúbicos. Vale destacar que os indicadores recorde foram atingidos na primavera (no hemisfério norte), quando o consumo de energia geralmente começa a diminuir.

    Mais:

    ExxonMobil cancela negócios conjuntos com petroleira russa devido a sanções dos EUA
    Plataforma russa ajudou Venezuela a lançar a criptomoeda Petro
    Tags:
    energia, frio, gás natural, Gazprom, Europa, Noruega, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik