18:08 24 Abril 2018
Ouvir Rádio
    A primeira-ministra britânica, Theresa May, chega à cúpula da UE em Bruxelas, na Bélgica, em 23 de junho de 2017.

    Reino Unido se prepara para negociar assunto delicado: a fronteira das Irlandas pós-Brexit

    © REUTERS / Francois Lenoir
    Europa
    URL curta
    122

    A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, destacou em conversas com os primeiros-ministros do País de Gales e da Escócia que o governo do Reino Unido garantiria a ausência de fronteira dura entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda após Brexit, disse o porta-voz do primeiro ministro.

    Falou com a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon e o primeiro-ministro do País de Gales, Carwyn Jones, na sexta-feira, seguindo seu discurso histórico sobre o potencial relacionamento comercial futuro entre o Reino Unido e a União Europeia.

    "Juntamente com as cinco bases que sustentariam a futura parceria, ela [May] disse que buscaríamos arranjos aduaneiros que levariam ao comércio sem atrito com nossos vizinhos europeus, além de garantir a ausência de uma fronteira dura entre a Irlanda do Norte e a Irlanda", informou um comunicado de imprensa do governo.

    O governo britânico planeja realizar a reunião plenária do Comitê Ministerial Conjunto com representantes da liderança da Irlanda do Norte, da Escócia e do País de Gales.

    May disse na sexta-feira que o Reino Unido esperava manter a sua adesão à Agência Europeia de Medicamentos, à Agência Europeia para a Segurança da Aviação e à Agência Europeia dos Produtos Químicos. Ao mesmo tempo, a primeira-ministra destacou que o Reino Unido estava planejando deixar o mercado único europeu e a união aduaneira.

    Com histórico de sangrentos conflitos por motivação religiosa, a Irlanda do Norte é separada da vizinha, Irlanda, desde o Acordo de Belfast assinado em 1998. O texto selou a paz estabelecendo o compartilhamento de poderes entre católicos e protestantes, mas a existência de uma fronteira alfandegária após a saída da União Europeia pelo Reino Unido poderia esquentar a situação na região.

    Tags:
    Brexit, Comitê Ministerial Conjunto do Reino Unido, Agência Europeia para a Segurança da Aviação, Agência Europeia dos Produtos Químicos, Nicola Sturgeon, Carwyn Jones, Theresa May, Escócia, País de Gales, Reino Unido, Irlanda do Norte, Irlanda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik