17:08 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    410
    Nos siga no

    Para o ex-líder do partido britânico Ukip, Nigel Farage, talvez tenha chegado a hora de um segundo referendo do Brexit.

    Segundo ele, dessa forma seria possível acabar com o "choro" de políticos que não aceitaram a votação anterior.

    É o que informa a mídia britânica, nesta quinta-feira (11). A declaração foi feita no canal de televisão local, Channel 5.

    Nigel teria dito em um programa de televisão que os líderes políticos nunca irão parar de brigar contra o Brexit, então uma segunda votação seria uma boa forma de encerrar a questão de uma vez por todas.

    Farage é considerado um dos arquitetos do Brexit, e foi um dos críticos mais ferozes de figuras como o ex-primeiro-ministro Tony Blair. Blair recentemente pediu uma segunda votação.

    Segundo informa a mídia local, até agora um posicionamento contrário a um segundo referendo tem sido unanimidade entre os que apoiaram a primeira iniciativa. Para eles, isso seria uma traição da "vontade do povo".

    Para Farage, no entanto, uma segunda votação poderia ser o ideal.

    "Se tivéssemos um segundo referendo sobre a continuação da União Europeia,  nós encerraríamos a questão por toda uma geração. […] A porcentagem de pessoas que iria votar pela saída [da União Europeia] seria muito maior desta vez do que foi na última, o que poderia simplesmente encerrar o assunto", disse.

    O Brexit foi votado em um referendo em 2016, no qual a população do Reno Unido votou em permanecer ou não no bloco econômico europeu. A maioria, 51,9%, optou por deixar o bloco.

    Mais:

    'Parlamento não vai reverter o processo do Brexit', diz o secretário Boris Johnson
    Secretário britânico diz que povo vai poder dizer o que achou do Brexit em eleição de 2022
    Parlamento britânico terá a palavra final sobre acordo do Brexit
    Pontualidade britânica: Londres estabelece horário exato para o Brexit
    Tags:
    brexit, Nigel Farage, Tony Blair, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar