02:04 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Destróier da Marinha Real do Reino Unido HMS Daring

    Mídia: Marinha da Grã-Bretanha fica sem navios militares capazes de proteger o país

    © AFP 2018 / GLYN KIRK
    Europa
    URL curta
    550

    A frota britânica não possui grandes navios militares operacionais porque a maioria das fragatas e destróieres estão parados no porto, informa o The Daily Star.

    Segundo o The Daily Mail, todas os 6 torpedeiros agora estão estacionados no porto de Portsmouth, ao mesmo tempo 12 de 13 fragatas do tipo 23 estão ancoradas na área de Devonport, entretanto só um navio deste tipo é operacional e está pronto para acompanhar a frota que protege as águas da Grã-Bretanha. 

    "Fico amargurado e preocupado. Não acho que isso pode ser corrigido facilmente. A única resolução do problema é o aumento do orçamento militar. Hoje em dia, a frota é demasiadamente pequena para atender às expectativas do governo sobre as forças armadas", opinou o vice-almirante John McAnally, citado pelo The Daily Star.

    Anteriormente havia esclarecido que o porta-aviões britânico, Queen Elizabeth, que oficialmente entrou em serviço da Marinha do Reino Unido não é operacional devido a falhas. 

    Assim, foi encontrado um problema de vazamento na vedação de um dos mecanismos durante os testes, menos de um mês depois de ter entrado em serviço. De acordo com o Guardian, o navio custou ao país 3,1 bilhões de libras esterlinas (US$ 4,2 bilhões, R$ 13,6 bilhões).

    Mais:

    Grã-Bretanha se irrita com destróier russo atravessando canal da Mancha
    Senadores: Grã-Bretanha perderá capacidade de defesa se vender frota para América do Sul
    Tags:
    torpedeiro, defesa, frota, fragata, forças armadas, Marinha, Grã-Bretanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik