00:35 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Andrej Plenkovic, primeiro-ministro da Croácia

    Premiê croata oferece condolências a família de criminoso de guerra

    © AFP 2019 / EMMANUEL DUNAND
    Europa
    URL curta
    230

    O primeiro-ministro da Croácia, Andrej Plenkovic, confirmou nesta tarde a morte do general croata Slobodan Praljak, oferecendo condolências à família do criminoso de guerra, que cometeu suicídio nesta quarta-feira na cidade de Haia, na Holanda.

    Mais cedo, após ouvir a confirmação de sua sentença de 20 anos de prisão, o condenado ingeriu um misterioso líquido contido em um pequeno frasco em frente aos juízes do Tribunal Penal Internacional (TPI), afirmando ter tomado veneno. A audiência foi suspensa e ele foi levado às pressas para um hospital local, mas não resistiu.  

    Praljak foi um dos seis políticos bósnio-croatas condenados em 2013, em Haia, por crimes de guerra cometidos contra civis muçulmanos durante os conflitos na Bósnia nos anos 1990. 

    De acordo com a agência croata Hina, o primeiro-ministro do país ofereceu condolências tanto aos familiares de Praljak como aos de todas as pessoas mortas na Guerra da Bósnia. 

    Mais:

    Bomba atômica poderia ter salvado Iugoslávia da desintegração
    Conheça a história dos marinheiros que salvaram Iugoslávia e hoje lutam contra Daesh
    Sérvia vai processar a OTAN pelos bombardeios à antiga Iugoslávia em 1999
    EUA enviam à fronteira russa aviões que bombardearam Iugoslávia
    Tags:
    Tribunal Penal Internacional, Andrej Plenkovic, Slobodan Praljak, Iugoslávia, Bósnia, Croácia, Holanda, Haia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar