03:17 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Cidadãos de Lublin e soldados do exército soviético em uma das ruas da cidade polonesa, 1941-1945

    Rússia refresca memória da Polônia sobre ajuda soviética ao país durante 2ª Guerra Mundial

    © Sputnik/ Aleksandr Kapustyansky
    Europa
    URL curta
    32286

    Enquanto a Polônia tenta eliminar quaisquer vestígios da União Soviética de sua história, o Ministério da Defesa russo desclassificou documentos que comprovam assistência maciça soviética aos poloneses nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial.

    Os documentos do Arquivo Central do Ministério da Defesa "nunca antes publicados para livre acesso", detalham o apoio recebido pela Polônia da União Soviética durante libertação dos nazis entre 1944 e 1945. De acordo com os papéis, a URSS fornecia aos poloneses nas áreas libertadas "comida, medicamentos, veículos, combustível e matéria-prima para empresas industriais".

    Por exemplo, "durante março e novembro de 1945, mais de 1,5 bilhão de rublos (cerca de 930 milhões de reais) nos preços de produtos alimentícios de 1945 foram dados para a população polonesa e empresas agrícolas do país".

    Além do mais, o Exército Vermelho se envolveu na reconstrução de ferrovias e pontes, que foram bombardeadas pelas forças nazis antes de serem expulsas da Polônia.

    O Ministério da Defesa da Rússia publicou também o acordo entre o comando soviético militar e o governo provisório polonês em relação ao destino do equipamento industrial e outras propriedades abandonadas pelos nazis no país. "Nota-se que todas as usinas [alemãs] e equipamento na Polônia sem exceções foram entregues aos poloneses. Desmontagem e transferência foram rigorosamente proibidas", diz-se nos documentos.

    Em junho, o parlamento polonês adotou um pacote de emendas legislativas para proibir qualquer propaganda relacionada ao comunismo ou qualquer outro regime totalitário em edifícios e estátuas. Há alguns dias, autoridades locais da cidade de Szczecin deram início à destruição do monumento em homenagem aos soldados soviéticos. Muitos outros monumentos no país correm o risco de ser destruídos da mesma forma.

    O embaixador russo na Polônia, Sergey Andreev, criticou a lei polonesa anticomunista. Em entrevista ao canal RT, ele disse: "Qual é a ligação entre os monumentos e propaganda comunista? Foram erguidos para homenagear 600.000 soldados soviéticos e oficiais que morreram durante a libertação da Polônia entre 1944 e 1945. Trata-se de monumentos dedicados às pessoas que salvaram a Polônia, pois somente graças a eles, a Polônia existe hoje em dia, caso contrário não existiria nem comunismo nem capitalismo, tampouco poloneses como povo."

    A publicação dos documentos pelo Ministério da Defesa se enquadra no projeto digital "Memória contra o esquecimento" que visa preservar exatidão histórica e prevenir sua falsificação.

    Mais:

    Ministério das Relações Exteriores condena vandalismo a monumento soviético na Bulgária
    Especialista: 'Duas teorias explicam as origens da Revolução Russa'
    Letônia pretende igualar veteranos soviéticos e nazistas
    Tags:
    história, falsificação, capitalismo, comunismo, monumentos históricos, revelação, documentos secretos, assistência, Segunda Guerra Mundial, Ministério da Defesa (Rússia), Exército Vermelho, Polônia, URSS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik