14:26 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Demonstração de material militar da OTAN na Letônia

    Luta por dinheiro: quem combateria a Rússia no provável exército da Europa

    © Sputnik / Stanislav Saveliev
    Europa
    URL curta
    PESCO: uma alternativa europeia à OTAN? (5)
    9110

    Mais de 20 países da União Europeia celebraram em 13 de novembro o pacto sobre a criação de uma união de defesa, a Cooperação Estruturada Permanente (PESCO, na sigla em inglês) que seria mais um passo em direção à criação do exército europeu. O analista militar, Martin Koller, comentou o tema em entrevista à Sputnik.

    O exército europeu, "em teoria, é capaz de funcionar perfeitamente", afirma o entrevistado, mas mesmo apto a transportar cargas, não garante ser capaz de combater na realidade.

    "Vou repetir: que interesse tem um soldado português na República Tcheca, e que interesse tem um soldado tcheco em Portugal? A União Europeia é composta por nações e dividida por suas línguas e, o que é mais importante, por seus interesses", enfatizou.

    De acordo com analista, a situação atual, na qual a UE vai se orientando até uma possível guerra contra a Rússia, não muda nada neste âmbito, pois os países da União, em sua maioria, já optaram pelas Forças Armadas de recrutamento profissional.

    Exércitos europeus sofrem a influência negativa do sistema da União Europeia por "não existir o patriotismo pan[europeu]", frisou Koller.

    "Por que causa lutarão estes soldados? Serão mercenários ordinários que lutam por dinheiro. Como bem se sabe, mercenários lutam para gastar dinheiro [que ganham], e não por um monumento sobre seu túmulo", manifestou.

    O especialista também comentou as declarações do chanceler russo a respeito do "Schengen europeu", que qualificou como método para intensificar presença perto das fronteiras com a Rússia.

    "70% das atividades da OTAN são realizadas em conformidade com os interesses dos EUA, pois o senhor Lavrov tem razão. A OTAN era rival do Pacto de Varsóvia, que já não existe. Ademais, é logico que os EUA apoiem decisões que levem a mais perdas da Europa", explicou Koller.

    No caso de um provável conflito entre a Europa e a Rússia, os Estados Unidos se imporiam sobre duas partes debilitadas, concluiu o analista ao expressar a esperança de que um conflito com a Rússia "fique sempre apenas nos papéis".

    Tema:
    PESCO: uma alternativa europeia à OTAN? (5)

    Mais:

    Como OTAN pode desencadear uma guerra com a Rússia casualmente?
    Embaixador russo: reforma da OTAN busca enfrentar a Rússia
    OTAN terá nova estrutura de comando para mobilizar tropas pela Europa
    Tags:
    agressão russa, exército europeu, União Europeia, OTAN, República Tcheca, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar