11:13 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2 0 0
    Nos siga no

    O Diretor-Geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, disse que a subnutrição crônica estava aumentando novamente globalmente pela primeira vez em uma década.

    A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura pediu aos estados do G7 que tomem medidas urgentes para conter a desnutrição em todo o mundo, informou hoje um comunicado divulgado pela organização.

    "Cerca de uma em cada três pessoas sofre de pelo menos uma forma de desnutrição: seja a fome, deficiências de micronutrientes ou sobrepeso e obesidade. A menos que tomemos medidas urgentes e efetivas, mais de metade da população mundial sofrerá pelo menos um tipo de desnutrição até 2030", disse o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, na reunião dos Ministros da Saúde do G7 em Milão, conforme citado por comunicado.

    Graziano, que nasceu nos EUA mas é filho de pais brasileiros e tem vários trabalhos sobre a agricultura do Brasil, afirmou que a subnutrição crônica estava aumentando novamente globalmente pela primeira vez em uma década, chamando os conflitos e as mudanças climáticas dos principais motivos da situação piora.

    O diretor-geral também acrescentou que mais de 2 bilhões de pessoas sofreram deficiências de micronutrientes e cerca de 1,9 bilhões de adultos tinham sobrepeso, com 600 milhões de obesos, segundo o comunicado.

    "É nossa responsabilidade coletiva garantir que cada pessoa neste planeta tenha acesso a alimentos seguros, suficientes e nutritivos", sublinhou Silva.

    De acordo com a FAO, o número estimado de pessoas subnutridas no mundo aumentou de 777 milhões em 2015 para 815 milhões em 2016 e continuou a aumentar em 2017, com a fome atingindo partes do Sudão do Sul e subnutrição sendo transformada em fome em Nigéria, Somália e Iêmen.

    Tags:
    Ministros da Saúde do G7, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, José Graziano, Estados Unidos, Milão, Sudão do Sul, Somália, Iêmen, Nigéria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar