04:31 15 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    230
    Nos siga no

    Esta sexta-feira (3) é o dia em que o homem cujos crimes abalaram Portugal será julgado.

    Pedro João Dias, de 44 anos, é acusado de ter cometido uma série de homicídios, sequestros, roubos de carros e armas, bem como detenção, uso e porte de armas proibidas. Entre suas vítimas há dois militares da GNR (Guarda Nacional Republicana), um morreu no local após ter sido baleado, o outro continua em recuperação.

    O homem foi detido em 8 de novembro de 2016 e só um ano depois será julgado. Uma das questões principais é se o criminoso vai romper o silêncio, pois ele não tem falado desde o dia de sua detenção que foi realizada a pedido do próprio Dias, após quase um mês de fuga, na presença da sua advogada.

    A única coisa que poderia afetar o processo de julgamento, que começou hoje às 09h30 na hora local (07h30 horário de Brasília) no Tribunal de Guarda, é a greve anunciada pelo Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP).

    Trata-se da primeira sessão de 24 já agendadas. Pedro João Dias atualmente está no tribunal, que conta com medidas de segurança adicionais.

    Mais:

    São procurados 2 sírios que fugiram de um navio em porto de Portugal
    Portugal resolve agir contra ataques terroristas
    Arsenal roubado em Portugal era protegido por soldados sem balas
    Tags:
    julgamento, sequestro, homicídio, crimes, GNR, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar