12:17 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    732
    Nos siga no

    Uma conversa entre supostos membros do Daesh apareceu no serviço de mensagens instantâneas Telegram e continha ameaças de morte contra o príncipe George da Inglaterra, informou neste domingo o jornal Daily Star.

    Alertando que "mesmo a família real não está a salvo", os suspeitos de terrorismo trocaram uma imagem do príncipe 4 anos, filho mais velho do príncipe William e de sua esposa, Catherine, juntamente com uma fotografia da escola que frequenta, bem como o seu endereço exato.

    "As aulas na escola começam cedo", disseram.

    Naquela instituição de ensino, localizada em Battesea (sul de Londres), foram registrados dois casos de mulheres que acessaram as instalações sem autorização. Após o incidente, a polícia britânica prometeu fortalecer as medidas de segurança do centro educacional.

    As mensagens, obtidas pelos jornalistas do jornal britânico, também apresentaram frases em árabe de uma música jihadista traduzida como "quando a guerra chega com a melodia das balas, descemos com descrença, desejando represálias".

    A Telegram, um aplicativo russo que afirma ser mais segurança do que outros como a WhatsApp, recebeu pressão de países ocidentais devido à sua tecnologia de criptografia, o que impede que as autoridades obtenham a localização de seus usuários.

    Mais:

    Daesh mostra 'morte de Neymar' em nova ameaça de ataque à Copa de 2018 (FOTO)
    Como Kosovo 'abre caminho para OTAN' através dos terroristas do Daesh
    Exército iraquiano liberta 5 regiões do controle do Daesh
    Tags:
    ataque, violência, ameaça de morte, terrorismo, Telegram, Daesh, Família Real Britânica, Duquesa Catherine, Príncipe George, Príncipe William, Londres, Inglaterra, Grã-Bretanha, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar