06:51 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    082
    Nos siga no

    A polícia da Grécia dispersou um grupo de monges, sacerdotes e cristãos ortodoxos que tentavam impedir uma peça que eles consideravam "blasfema".

    Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia, em encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington
    © AFP 2021 / Jason Connolly / http://www.afpforum.com/AFPForum/Search/Results.aspx?pn=1&smd=8&mui=1&q=4599879516656567467_0&fst=tsipras&fto=1&t=8.2.5.9.7.11&cck=2bb351
    Com bandeiras da Grécia, cerca de 100 manifestantes tentaram romper o cordão policial que protegia o Teatro Aristoteleion, em Salonica, a segunda maior cidade grega.

    O incidente ocorreu nesta quarta-feira (18).

    A peça em questão é uma adaptação do livro "A Hora do Demônio" do português Fernando Pessoa e retrata uma discussão entre uma mulher jovem e o diabo.

    Os manifestantes gritavam "Maçons, fora da Grécia" enquanto brandiam símbolos religiosos.

    O diretor da peça, Grigoris Apostolopoulos, afirmou à agência de notícias Associated Press que o acontecimento é "simbólico" já que o texto de Pessoa fala sobre o bem e o mal que existe em todos os humanos.

    Mais:

    Ativista britânica é devorada por lobos na Grécia
    Hackers derrubam site do Governo da Grécia que vendia casas de endividados
    Terremoto na costa da Grécia mata duas pessoas e provoca um pequeno tsunami
    Guarda costeira da Grécia dispara em navio turco no mar Egeu
    Grécia irá substituir base militar turca dos EUA e OTAN?
    Tags:
    Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar