16:44 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Bairro destruído em Sirte, Líbia

    Chanceler britânico provoca escândalo com sua piada cruel

    © AFP 2018 / PHILIPPE DESMAZES
    Europa
    URL curta
    8315

    O secretário do Reino Unido para as Relações Exteriores, Boris Johnson, que ultimamente tem estado no centro de vários escândalos, fez uma piada cruel que provocou uma reação contraditória. Alguns políticos já pediram sua demissão.

    Durante seu discurso no quadro de uma reunião do Partido Conservador em Manchester, Johnson destacou a "areia nívea", o "mar maravilhoso" e "verdadeiro potencial" da Líbia, que este visitou em agosto. Contudo, ele continuou assim:

    "Há empresários britânicos, boas pessoas, desejando investir no desenvolvimento do litoral de Sirte. Eles poderiam tornar Sirte em um novo Dubai. A única coisa que eles têm de fazer é tirar os cadáveres de lá."

    Mesmo que muitos tenham rido, logo em seguida no Twitter apareceram comentários condenando as palavras de Johnson.

    "100% inaceitável por parte de ninguém, principalmente de um secretário das Relações Exteriores. É preciso demitir Boris por isto. Ele não representa o meu partido", escreveu a deputada Heidi Allen.

    ​Sua colega Anna Soubry expressou o mesmo ponto de vista, apelando a que a primeira-ministra do país, Teresa May, demita Johnson.

    Por sua vez, o secretário do Exterior aceitou o desafio, escrevendo em sua conta no Twitter o seguinte:

    "Que as pessoas que não sabem e não entendem a situação na Líbia, mas querem aproveitar politicamente a situação extremamente perigosa em Sirte, sintam vergonha", acrescentando que é muito difícil retirar os corpos dos terroristas do Daesh (organização proibida na Rússia e em vários outros países) por causa de artefatos explosivos e minas improvisadas.

    ​Porém, as palavras de Johnson não acalmaram seus inimigos. À luz do discurso da premiê do país durante a reunião, muitos começaram acusando Teresa May de fraqueza e incapacidade de "acabar com" o ministro.

    Mais:

    Boris Johnson não vai se desculpar por frases polêmicas sobre líderes mundiais
    Boris Johnson: 'relações com a Europa serão intensificadas, apesar do Brexit'
    Boris Johnson pede votos contra ‘superestado’ da União Europeia
    Tags:
    demissão, escândalo, piada, Boris Johnson, Líbia, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik