03:46 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento de um míssil hipersônico russo a partir de um navio

    Opinião: Armas russas desvalorizam tecnologias militares dos EUA

    © Sputnik/ Vasiliy Batanov
    Europa
    URL curta
    764123411

    Os analistas estrangeiros acreditam que as armas russas representam perigo para o Ocidente, que se depende de armas complexas e dispendiosas, comunica o Rossiyskaya Gazeta.

    O relatório do instituto de pesquisa científica de Londres Royal United Services Institute, que afirma que as armas russas ameaçam os porta-aviões e o orçamento da OTAN, se tornou a base para um artigo no The National Interest sobre o assunto.

    De acordo com o relatório, a Rússia e a China "ameaçam ativos principais do Ocidente". Quer dizer que as despesas dos EUA com a defesa superam em muito os gastos militares dos seus adversários potenciais, expressa o Rossiyskaya Gazeta.

    Mas o paradoxo da situação é que os investimentos não garantem a supremacia tecnológica aos EUA. Os analistas calcularam que basta lançar apenas 10 mísseis, que custam cerca de 640 mil de dólares cada um, para destruir um porta-aviões britânico no valor de 3,9 bilhões de dólares.

    De acordo com o autor do artigo no The National Interest, Michael Peck, a ameaça principal parte dos meios baratos de guerra eletrônica russos, bem como de seus mísseis antinavio.

    O autor não precisou, porém, quais são os mísseis que "anulam" o poder e o valor dos navios militares, mas, de acordo com o Rossiyskaya Gazeta, se pode tratar dos mísseis de cruzeiro Granit, do Tsirkon hipersônico e do torpedo Shkval.

    Michael Peck chega à conclusão que o problema das forças armadas dos EUA e da Grã-Bretanha é que eles se baseiam na ideia de guerras expedicionárias no estrangeiro, enquanto a Rússia e a China se concentram em operações perto das suas fronteiras.

    Mais:

    Mídia britânica está apreensiva com novo míssil hipersônico russo
    Arma hipersônica: Rússia cria primeiro míssil hipersônico universal
    Tags:
    gastos militares, capacidade militar, defesa, opinião, míssil, porta-aviões, ameaça, OTAN, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik