03:55 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, durante uma coletiva de imprensa em Yalta em 15 de setembro de 2017

    Representante oficial da chancelaria russa faz 'diagnóstico' a Kiev

    © Sputnik/ Vladimir Astapkovich
    Europa
    URL curta
    141469231

    Para Maria Zakharova, a decisão de chamar o evento que decorre na capital ucraniana de “Fórum de Yalta” (alusão à Conferência de Yalta que decorreu na Crimeia entre 4 e 11 de fevereiro de 1945 com o fim de decidir a divisão das zonas de influência depois da 2ª Guerra Mundial) é uma síndrome de dores no membro fantasma de Kiev.

    O fórum da organização internacional Estratégia Europeia de Yalta (YES), que contou com a presença do presidente ucraniano Pyotr Poroshenko, começou nesta quinta-feira (14) na capital da Ucrânia. Entre os convidados eminentes está o ex-secretário de Estado dos EUA, John Kerry, bem como o Comissário Europeu da Energia, Maros Sefcovic.

    "Será que essa é a única coisa estranha que evidenciamos hoje em dia por parte do regime de Kiev? Sim, podemos dizer que é uma dor do membro fantasma, mas acredito que o regime de Kiev não deveria encontrar culpados no exterior", disse hoje (15) Zakharova durante uma coletiva de imprensa em Yalta.

    "Entendo que seja muito cômodo culpar a Rússia, eu entendo que isso foi tornado uma ideia nacional. Infelizmente, isso é um erro crasso — o fato do regime de Kiev não parar de contar aos seus cidadãos sobre uma alegada agressão russa, uma alegada culpa russa de todos os males. É um erro colossal", adiantou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo.

    Mais:

    Batalha de looks entre Maria Zakharova e Melania Trump na Arábia Saudita (FOTOS)
    'EUA reduziram missão diplomática na Rússia por conta própria', diz Zakharova
    A dama de ferro da diplomacia russa: Maria Zakharova agora também é estilista
    Tags:
    conferência, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik