09:52 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Caça americano F-35 (centésimo voo)

    Opinião: história com F-35 na Bélgica mostra que EUA não têm aliados na OTAN

    © flickr.com/ Samuel King Jr
    Europa
    URL curta
    374873380

    Paris quer fechar o contrato de fornecimento dos caças Rafale, o que vai significar a rejeição por Bruxelas dos F-35 norte-americanos, expressou o analista russo Aleksandr Zhilin seu comentário sobre o assunto.

    A França recusou colocar os Rafale no concurso público belga para compra de aviões militares para substituir os F-16 envelhecidos, informa a Challenges. A razão para isso é que as condições do concurso foram adaptadas para os F-35 norte-americanos.

    Segundo se informa, a França tenta celebrar paralelamente um ajuste comercial entre governos, de acordo com o qual a Bélgica iria adquirir caças Rafale sem qualquer concurso público.

    Segundo comunicou o analista militar Alexandre Vautravers à Sputnik França, muitos países que apostaram em F-35 há 10 anos não podem pagar por ele hoje em dia, porque o seu preço não devia ser superior a 30 milhões de dólares, enquanto agora ele custa de 150 a 160 milhões de dólares.

    "Toda essa situação evidencia um fato: os EUA não têm aliados, mas sim reféns. Reféns da situação, da dependência econômica, política e militar", comunicou ao serviço da Rádio Sputnik o analista militar russo Aleksandr Zhilin.

    De acordo com ele, os EUA fazem todo o possível para forçar a Bélgica a comprar os caças norte-americanos. Agora, quando a sua liderança é questionada, eles devem fazer tudo para mostrar que pelo menos no espaço da OTAN eles são o líder.

    Além disso, segundo comunicou o especialista, os norte-americanos devem garantir a venda dos caças para justificar os elevados custos do projeto.

    "O caça, como unidade de combate, não representa nenhum valor – é um aparelho sem nada que eles abertamente 'impõem' a seus parceiros, os forçando a que o comprem", sublinhou Aleksandr Zhilin ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    De fato, segundo ele, o avião é um projeto comercial para repartir o dinheiro orçamental. O preço do avião é 5 vezes maior do que devia ser na realidade.

    Mais:

    Analista encontra ponto fraco dos F-35
    Apesar das numerosas falhas técnicas, F-35 serão vendidos para 11 países
    Tags:
    defesa, analista, modernização, concurso, opinião, caça, aviação, F-35, F-16, Rafale, OTAN, Bélgica, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik