19:27 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Militares das Forças Armadas da Suécia na ilha de Gotlândia, Suécia

    Suécia começa suas maiores manobras dos últimos 20 anos

    © REUTERS/ TT News Agency/ Soren Andersson
    Europa
    URL curta
    135032

    As Forças Armadas da Suécia começam seus maiores exercícios nas últimas duas décadas, as manobras Aurora 17.

    Dos exercícios militares, que terão lugar entre 11 e 29 de setembro em terra, no ar e no mar, participarão cerca de 19,5 mil soldados suecos e 1,5 mil soldados de outros países, incluindo da Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Lituânia, EUA e Noruega, bem como cerca de 40 instituições civis.

    As plataformas principais dos treinos serão Estocolmo e seus arredores, a Gotlândia e Gotemburgo. O objetivo dos exercícios é "praticar os procedimentos de apoio do país anfitrião".

    Alguns críticos dos Aurora vinculam esses exercícios com a OTAN, mas o ministro da Defesa da Suécia, Peter Hultqvist, disse ao jornal Dagens Nyheter que isso não é verdade.

    "São manobras suecas, os convites foram enviados pela Suécia e o cenário é sueco", afirmou ele.

    O governo sueco anunciou em junho passado que os países ribeirinhos no mar Báltico, incluindo a Rússia, junto com outras nações que têm interesses na região, são convidados participar das manobras.

    Os convites foram enviados à Alemanha, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Letônia, Lituânia, Noruega, Polônia e Rússia, bem como a Bielorrússia, Canadá, EUA, França, Holanda e Reino Unido.

    O deputado Stig Henriksson, do Partido da Esquerda, pensa, no entanto, que os Aurora 17 podem agravar a tensão.

    "Desta forma, a Suécia contribui ativamente para uma nova espiral de tensão, armas e exercícios na região. Isto é demonstrado pelo fato de que [paralelamente] estão sendo realizadas as manobras Zapad 2017. E isso é arriscado para a Suécia", disse Henriksson ao jornal Daily Express.

    Entretanto, Hultqvist disse que o parlamentar "está errado sobre isso". "Trata-se de praticar a defesa nacional e devemos ter direito a isso. Trata-se da nossa integridade, da nossa soberania, e acho que é muito bom que realizemos esses exercícios", respondeu ele.

    As manobras Aurora 17 ocorrerão quase em simultâneo com os exercícios conjuntos russo-bielorrussos Zapad 2017, que acontecerão entre 14 e 20 de setembro no território da Bielorrússia e Rússia, com a participação de cerca de 12,7 mil soldados, 70 aviões e helicópteros, 680 unidades de material bélico, incluindo 250 tanques, 200 peças de artilharia, sistemas de mísseis e morteiros, bem como de 10 navios.

    Mais:

    'Não podemos ignorar': Londres pede à OTAN para responder à influência da Rússia no Ártico
    Conflitos provocados entre Rússia e OTAN existem, mas 'ninguém quer um apocalipse nuclear'
    Tags:
    defesa, manobras, OTAN, Peter Hultqvist, Mar Báltico, Suécia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik