00:14 18 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Franco-atirador ucraniano, foto de arquivo

    Donetsk denuncia chegada de franco-atiradores ucranianos a Donbass

    © AFP 2019 / Anatolii Stepanov
    Europa
    URL curta
    314

    Grupos de franco-atiradores ucranianos chegaram ao povoado de Maiorsk controlado pela Ucrânia e situado na linha da frente de Donbass.

    Maiorsk está situado perto da cidade de Gorlovka que, por sua vez, é controlada pela milícia da república autoproclamada de Donetsk.

    De acordo com Eduard Basurin, vice-chefe do comando operacional da República de Donetsk, vários grupos de franco-atiradores, armados com fuzis estrangeiros, chegaram ao povoado de Maiorsk.

    "Em condições de 'trégua escolar', à qual o lado ucraniano não presta nenhuma atenção, grupos de sabotagem e franco-atiradores são uma boa escolha para realizar provocações ao longo da linha de contato", afirmou Basurin.

    Ele acrescentou que também dispõe de informações sobre a chegada da 54ª brigada das forças armadas ucranianas que no ano passado já tentou quebrar suas posições.

    Em abril de 2014, a Ucrânia iniciou uma operação militar nas províncias orientais de Donetsk e Lugansk, onde foram proclamadas repúblicas populares em resposta ao violento golpe de Estado que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano. Segundo estimativas da ONU, desde o início da crise, as hostilidades resultaram em cerca de 10.100 mortes.

    O grupo de contato para regulação da situação na Ucrânia chegou a um acordo sobre uma trégua em Donbass a partir da noite de 25 de agosto para garantir o cessar-fogo em 1 de setembro, dia em que começa o ano letivo. Trata-se da quinta tentativa de cessar-fogo desde o início do ano.

    Mais:

    Comandante da República Popular de Donetsk relata fuga de tropas ucranianas
    Donetsk acusa Kiev de preparar atos de sabotagem para agravar situação na região
    Liderança de Donetsk muda de ideia e abandona polêmico nome de Malorossiya
    Tags:
    sabotagem, franco-atiradores, Donbass, Leste da Ucrânia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar