07:57 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Grã-Bretanha e da União Europeia

    Reino Unido manda avisar: Não vai pagar somas vultuosas pelo Brexit à União Europeia

    © AFP 2017/ Daniel Leal-Olivas
    Europa
    URL curta
    638

    O secretário de Estado britânico da Brexit diz que o país não tem intenções de fazer pagamentos generosos à UE como parte do processo de retirada.

    O Reino Unido não está planejando realizar pagamentos "grandes" para a União Européia como parte da chamada lei de divórcio, disse o secretário de Estado do país para Brexit David Davis, no domingo.

    No início do dia, o jornal Sunday Times do Reino Unido informou que a primeira-ministra Theresa May aprovaria um pagamento pelo Brexit de até 50 bilhões de libras (US $ 64,8 bilhões).

    "No médio a longo prazo, não vamos pagar nenhuma quantia grande", disse Davis à BBC.

    O funcionário observou que a "era dos grandes pagamentos para a União Europeia chegou ao fim" e Londres ainda estará alocando fundos para várias áreas, incluindo o espaço e a pesquisa nuclear.

    "Nós somos um país que atende às suas obrigações internacionais. Eles podem não ser legais, podem ser morais ou políticos", acrescentou Davis.

    Davis também expressou desacordo com o negociador chefe da Comissão Europeia, Michel Barnier, que afirmou ter havido progressos "decisivos" em negociações com Londres na conclusão da terceira rodada de negociações formais na quinta-feira.

    "Estamos basicamente passando [pelas conversas] de forma muito sistemática, muito britânica, uma maneira muito pragmática de fazê-lo. [Barnier] está achando difícil e ele quer pressionar-nos, e é por isso que sustenta esta posição. A Comissão Europeia coloca-se em uma posição tola, se diz que nada foi feito", afirmou Davis, completando que acha "um pouco bobo, porque há coisas que conseguimos".

    No final de março, o Reino Unido lançou oficialmente o processo de retirada da União Europeia. As negociações entre Londres e Bruxelas, que começaram em 19 de junho, deverão concluir em abril de 2019.

    Mais:

    May: Reino Unido está pronto para o Brexit mesmo sem acordo
    Brexit: May confirma negociações 'nas próximas semanas', mas enfrenta 'motim' interno
    Por que o Brexit e a aliança de May podem reabrir velhas feridas na Irlanda?
    Brexit: Macron deixa a porta aberta para o Reino Unido não deixar a UE
    Brexit: Cidadãos europeus poderão ficar no Reino Unido, diz May
    Tags:
    Sunday Times, Comissão Europeia, BBC, Michel Barnier, David Davis, Theresa May, Londres, Bruxelas, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik