09:47 19 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    315
    Nos siga no

    Uma jornalista do canal russo de TV Pervy (Primeiro), Anna Kurbatova, sequestrada em Kiev na quarta-feira (30), será deportada para a Rússia, informou a porta-voz do Serviço de Segurança Estatal da Ucrânia, Elena Guitlianskaya.

    Tanque ucraniano T-64 durante a Parada militar em homenagem do Dia da Independência da Ucrânia (foto de arquivo)
    © Sputnik / Assessoria de imprensa do presidente da Ucrânia
    "A propagandista russa Anna Kurbatova será deportada forçosamente à Rússia, […] atualmente estão sendo preparados os documentos necessários para sua expulsão oficial", escreveu Guitlianskaya no Facebook.

    Anteriormente, uma jornalista do canal russo de TV Pervy (Primeiro), Anna Kurbatova, foi sequestrada em Kiev.

    "Confirmamos [a informação]", disse o funcionário do canal Pervy para a Sputnik.

    O canal de televisão russo Rossiya 24 informou sobre o sequestro.

    A correspondente pode ter sido detida pelo Serviço de Segurança Estatal da Ucrânia (SBU).

    "Anna Kurbatova foi sequestrada no centro de Kiev e nós não podemos entrar em contato com ela. A nossa colega foi raptada por pessoas desconhecidas, perto de sua casa, que a jogaram em um carro e levaram para algum lugar", disse uma âncora de programa de notícias do canal Pervy.

    Segundo ela, a jornalista recebeu muitas ameaças. "Por exemplo, depois da reportagem do Dia da Independência da Ucrânia onde ela explicava por que o 26º aniversário da retomada da soberania é uma festa triste para muitos cidadãos", acrescentou ela.

    ​O Kremlin não possui informações sobre o sequestro de Kurbatova, mas será feito de tudo para que a situação seja esclarecida, disse o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.

    Há pouco tempo, foi sabido que Kurbatova estava na base de dados do site Mirotvorets, criada para ajudar SBU, que acumula dados sobre"terroristas e separatistas". A jornalista vinha cobrindo a situação na Ucrânia.

    Tags:
    jornalista, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar