20:04 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Exército alemão

    Alemanha e França planejam criar um exército europeu independente, diz jornal

    © AFP 2019 / JEAN-PIERRE MULLER
    Europa
    URL curta
    1572
    Nos siga no

    Um documento obtido pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung mostrou que os governo de Alemanha e França encabeçam um projeto militar ambicioso: criar um exército europeu através de uma “cooperação estruturada permanente” dos países-membros.

    Ainda segundo o mesmo documento, uma das metas com a iniciativa é obter independência militar dos Estados Unidos, ao passo que a medida poderia contribuir para uma maor integração dentro da União Europeia (UE), recentemente abalada com o Brexit e com a presença de Donald Trump na Casa Branca.

    Assinado pela primeira-ministra alemã Angela Merkel e pelo presidente francês Emmanuel Macron, o documento aponta que o bloco europeu deve se unir, a fim de pôr fim à histórica dependência anglo-americana na defesa da Europa, adquirindo assim uma “autonomia estratégica” importante para o continente.

    De acordo com o plano, todos os países-membros da UE teriam devem ter a meta de que se alcance 2% do Produto Interno Bruto (PIB) destinado para gastos com defesa, tirando ainda 20% desse total para investimentos. São os mesmos requisitos da OTAN, que geraram críticas de Trump, já que só cinco países – EUA, Reino Unido, Polônia, Grécia e Estônia – o cumprem.

    Outro objetivo fundamental da proposta é melhorar a “interoperabilidade”, ou seja, aumentar a coesão entre os vários exércitos dos países-membros para respostas militares conjuntas. Neste sentido, as armas são uma questão que requer uma revisão completa na Europa.

    Dados fornecidos em um estudo da consultoria estratégica McKinsey & Company apontam que a Europa tem 178 sistemas de armas diferentes. Uma coordenação eficiente entre exércitos nacionais que persiga uma verdadeira otimização de recursos poderia permitir à UE economizar cerca de 30% nos gastos de defesa, de acordo com o relatório.

    Inicialmente, França e Alemanha têm um apoio majoritário para a sua proposta, embora a situação em cada país sobre o projeto envolva diferentes interesses e posturas políticas internas que possam dificultar o andamento do processo. No momento, a Europa espera que o alto representante europeu para a política externa, Federica Mogherini, apresentar a sua proposta no final de setembro.

    Mais:

    'Não deu para tirar Rússia do mercado energético europeu na década de 70 e não dará agora'
    'Negro comendo banana' usa estereótipos para escrachar preconceito europeu
    Golpe de Estado na Polônia: pode o país europeu repetir o destino da Ucrânia?
    Tags:
    Brexit, defesa, guerra, força militar, exército europeu, OTAN, União Europeia, Donald Trump, Emmanuel Macron, Angela Merkel, Estados Unidos, Grécia, Reino Unido, Polônia, Estônia, Europa, França, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar