23:22 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Marinha alemã resgata imigrantes no Mediterrâneo, que partiram da Líbia.

    Tensão na UE: Itália sobe o tom contra 'ameaças' de vizinhos sobre refugiados

    © AP Photo / Matthias Schrader
    Europa
    URL curta
    20142
    Nos siga no

    O primeiro-ministro italiano Paolo Gentiloni alertou que Roma não aceitará nem “lições” ou “ameaças” dos seus países vizinhos a respeito da segurança de suas fronteiras, em meio à crise de refugiados na Europa.

    “Não devemos aceitar lições e ainda menos ameaças, como as que ouvimos dos nossos vizinhos nos últimos dias. Estamos cumprindo nosso dever e esperamos que a Europa inteira faça o mesmo ao lado de Itália”, declarou Gentiloni.

    As declarações do premiê surgem após a Áustria indicar o envio de tropas militares à fronteira entre os dois países, aberta em parte em razão do Tratado de Schengen que permite a livre circulação entre membros da União Europeia (UE).

    Segundo Viena, a meta da medida seria barrar a entrada de imigrantes no território austríaco, sobretudo após o número de refugiados ter ultrapassado os 100 mil neste ano. Segundo a Organização Internacional da ONU para Imigração, 2.360 pessoas morreram tentando chegar à Europa em 2017.

    Outros países, como a Eslováquia, a República Tcheca, a Polônia e a Hungria também expressaram preocupação com a crise migratória que atinge o Velho Continente.

    A Itália recebe parte da crítica em razão de que é pela sua costa que 85% dos refugiados – em sua maioria africanos que cruzam o Mediterrâneo saídos da Líbia – chegam ao continente europeu. Roma pediu ajuda a outros países da UE, e húngaros, poloneses e tchecos se negaram a cooperar para receber tal contigente de imigrantes.

    “Missões de resgate no Mediterrâneo não podem ser vistas como um bilhete de entrada para a Europa central”, afirmou o ministro de Relações Exteriores da Áustria, Sebastian Kurz. A Itália pediu explicações ao embaixador austríaco no país, em um debate que parece longe do fim.

    Mais:

    Crise sem fim: Itália ameaça fechar portos para barcos de imigrantes
    Guarda Costeira da Itália encontra 10 corpos de migrantes no Mar Mediterrâneo
    Especialista: terroristas do Daesh planejam entrar na Europa disfarçados de refugiados
    Xenofobia: Militantes arrecadam dinheiro para sabotar salvamentos de refugiados na Europa
    Tags:
    xenofobia, crise migratória, imigração, refugiados, União Europeia, ONU, Paolo Gentiloni, República Tcheca, Polônia, Eslováquia, Hungria, Áustria, Europa, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar