12:49 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Marcha da legião letã da SS em 2017

    Países Bálticos poderão ser punidos pelo parlamento da UE por tolerar a extrema-direita

    © AFP 2018 / Ilmars Znotins
    Europa
    URL curta
    322

    Uma resolução, que pede a adoção de sanções econômicas contra governos do Leste Europeu que fecham os olhos para o aumento dos movimentos de extrema-direita, será avaliado pelo Parlamento da UE neste outono, disse um legislador do partido por trás da iniciativa.

    A moção está sendo preparada pela facção parlamentar da esquerda européia e esquerda nórdica, de acordo com seu membro, Jiri Mastalka, que falou com o jornal russo Izvestiya nesta sexta-feira.

    "As sanções do Parlamento Europeu contra os Estados do Báltico são uma medida adequada. Eles podem ser despojados dos fundos do orçamento da UE. Bruxelas está atualmente ignorando o surgimento de sentimentos de extrema direita na Europa, não só nos países bálticos, mas também na Ucrânia", disse Mastalka.

    A resolução exigirá o apoio de outros grupos parlamentares para passar, disse o legislador. A sua apreciação, de todo modo, enviará uma mensagem política, acrescentou Mastalka.

    A facção parlamentar de esquerda decidiu agir após o número de manifestações e marchas organizadas por grupos de extrema direita ter aumentado, com permissão das autoridades bálticas, nas últimas décadas. A Estônia e a Letônia têm realizado desfiles anuais de veteranos nazistas, desde a queda da União Soviética.

    Mais:

    Marcha Regimento Imortal enfrenta oposição brutal de radicais na Ucrânia (FOTOS, VÍDEO)
    Radicais ucranianos atacam participantes de manifestação de 1º de maio
    Radicais em Kiev declaram guerra contra a cultura
    E isso aí? Capital europeia é invadida por veteranos da SS nazista
    Tags:
    nazismo, extrema-direita, UE, Jiri Mastalka, Leste Europeu, Países Bálticos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik