12:20 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Voluntários em simulação sobre como reagir a ataque químico em Aleppo (arquivo)

    UE impõe sanções contra 16 sírios acusados de participar de ataque químico

    © AFP 2017/ JM LOPEZ
    Europa
    URL curta
    116901

    A União Europeia impôs sanções contra 16 cidadãos sírios "por seu papel no desenvolvimento e uso de armas químicas contra a população civil", disse o Conselho da UE.

    "O Conselho inscreveu 16 pessoas na lista das que são alvo de medidas restritivas da UE contra o regime sírio. A UE adicionou essas 16 pessoas por seu papel no desenvolvimento e uso de armas químicas contra a população civil", disseram no Conselho.

    Os indivíduos em questão incluem oito altos militares e oito cientistas "envolvidos na proliferação e entrega de armas químicas". Ao todo, 255 sírios estão agora proibidos de viajar para a UE, e os ativos de 67 entidades estão congelados, de acordo com o Conselho da UE.

    O ato jurídico correspondente e os nomes dos 16 sírios sancionados devem ser publicados no Jornal Oficial da UE na terça-feira, 18 de julho.

    A oposição síria denunciou, em 4 de abril, um suposto ataque com armas químicas contra a cidade de Khan Shaykhun (província de Idlib) que deixou mais de 80 mortos, segundo a Organização Mundial de Saúde. Ela acusou o exército sírio de usar armas químicas, mas os militares negaram todas as acusações.

    Em vez de uma investigação, a base de Shayrat, a partir da qual alegadamente teria sido realizado o ataque de 4 de abril, foi atacada em 7 de abril pelas forças dos EUA, que disparam 59 mísseis contra a base.

    O presidente da Síria Bashar Assad disse em entrevista à Sputnik que o ataque químico foi inventado para justificar o lançamento de mísseis contra Shayrat.

    Mais:

    Grande quantidade de substâncias químicas para bombas é encontrada em Mossul
    Senador russo alerta para uma provocação com armas químicas em breve na Síria
    Deputado sírio: EUA exploram tema de armas químicas para esconder suas derrotas
    Tags:
    sanções, armas químicas, ataque químico, Conselho da Europa, União Europeia, Shayrat, Khan Shaykhun, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik