19:55 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    20391
    Nos siga no

    Os navios militares britânicos, incluindo o novo porta-aviões Queen Elizabeth, são vulneráveis aos novos mísseis russos e chineses, comunica o The Telegraph citando um relatório elaborado pelo centro analítico Royal United Services Institute.

    De acordo com as estimativas dos analistas, a Rússia e a China possuem armas de alta precisão que representam uma ameaça séria para os navios, aviões e armas terrestres, incluindo os que têm blindagem reforçada. 

    Além disso, os países ocidentais não podem contar completamente com os sistemas de comunicações por satélite, diz o relatório. Os mísseis russos e chineses podem destruir os sistemas de comunicações e de posicionamento, tão importantes para os exércitos ocidentais.

    "Os mísseis, cujo preço é inferior a 500 mil libras esterlinas (cerca de 642,7 mil dólares), podem, no mínimo, destruir o porta-aviões britânico, que custa mais de 3 bilhões", acrescentam os analistas britânicos. 

    O relatório acrescenta também que, desde 2003, o valor do financiamento do Ministério da Defesa britânico destinado à atividade científica caiu 27%, enquanto os trabalhos de desenvolvimento foram reduzidos em cerca de 50%. 

    O porta-aviões Queen Elizabeth é o maior navio de guerra na história da Grã-Bretanha. De acordo com a mídia, o seu preço foi mais de 3,8 bilhões de dólares. O ministro da Defesa britânico Michael Fallon disse recentemente que o porta-aviões "provocará a inveja por parte da Rússia". Em resposta a isso, o Ministério da Defesa russo afirmou que o navio de guerra é "um alvo favorável". 

    Mais:

    Maior navio da Marinha do Reino Unido pode ser alvo fácil de ciberataque (FOTO)
    Declínio militar do Reino Unido: especialista explica por que Londres fala da ameaça russa
    Tags:
    vantagens, analista, capacidade, navios, preço, estimativa, mísseis, relatório, Grã-Bretanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar