08:25 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Polícia cerca área após carro atropelar várias pessoas em Finsbury Park, Londres

    Jornal: Mais de 40 terroristas condenados usam direitos humanos para ficar no Reino Unido

    © AP Photo / Victoria Jones/PA via AP
    Europa
    URL curta
    103

    Reportagem deste sábado do jornal britânico The Telegraph revelou que mais de 40 terroristas estrangeiros já condenados pela Justiça conseguiram permanecer no Reino Unido, apelando para leis de proteção aos direitos humanos.

    De acordo com um informe publicado pelo Ministério do Interior britânico, o governo enfrenta “um problema intransponível para deportar jihadistas perigosos, o que leva a uma série de ataques terroristas na Grã-Bretanha inspirados pelo Daesh”.

    Solicitado pela primeira-ministra britânica Theresa May, o informe aborda ainda a estratégia a ser adotada pelo país para expulsar potenciais terroristas, o que é chamado de “Deportação com Garantias”.

    Sob tal doutrina, o Reino Unido pode deportar pessoas suspeitas apenas em caso de que existam garantias que essas mesmas pessoas não serão torturadas ou maltratadas em seus países de origem.

    De acordo com a reportagem, os tribunais britânicos “evitavam com êxito a expulsão de estrangeiros suspeitos de terrorismo aos seus países de origem”, com base em uma doutrina edificada nas leis sobre a defesa dos direitos humanos.

    Um caso mencionado envolve os jihadistas envolvidos no ataque a bomba fracassado de 2005 no país, que foram presos no Reino Unido, mas que acabaram conseguindo não ser deportados e foram libertados após cumprirem as suas penas atrás das grades.

    Nos três mais recentes ataques terroristas inspirados pelo Daesh no Reino Unido (Westminster Bridge, London Bridge e Manchester Arena), 35 pessoas morreram. Outra vítima morreu em um ataque contra uma mesquita em Finsbury Park na última segunda-feira.

    Mais:

    Temer e Putin assinam declaração sobre maior cooperação na luta contra o terrorismo
    Autoridades belgas classificam explosão em Bruxelas como terrorismo
    EUA: China deveria contribuir mais com a luta contra o terrorismo
    Tags:
    direitos humanos, violência, terrorismo, westminster bridge, Manchester Arena, finsbury park, london bridge, Daesh, Theresa May, Manchester, Londres, Inglaterra, Grã-Bretanha, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik