18:54 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis Buk

    Modernização do exército: por que República Tcheca é vítima de caprichos dos EUA

    © Sputnik/ Valeriy Melnikov
    Europa
    URL curta
    10165791

    Está agora em curso o reequipamento do exército da República Tcheca. O Ministério da Defesa do país comunicou que em breve será realizada a substituição dos sistemas de mísseis balísticos soviéticos por análogos ocidentais.

    Entre os pretendentes para entrar em serviço no exército tcheco estão peças produzidas nos EUA, na Alemanha, em Israel ou por um consórcio europeu. O observador militar Viktor Litovkin disse à Sputnik República Tcheca que provavelmente serão os americanos quem ganhará este contrato de fornecimento muito vantajoso.

    O especialista sublinhou que a República Tcheca precisa realmente de renovar seus sistemas de mísseis balísticos, porque os sistemas Kub, que agora estão em serviço, foram fornecidos ainda na época do Tratado de Varsóvia.

    "Os EUA não permitirão que a República Tcheca decida de forma independente quem vai fornecer os novos sistemas", sublinha Viktor Litovkin.

    Por exemplo, os sistemas russos Buk-M2, Buk-M3 ou Tor-M2 são mais baratos do que os análogos ocidentais e mais eficazes em termos táticos e técnicos. O material militar russo é bem conhecido na República Tcheca, ainda existem especialistas que estudaram na Escola Militar de Mísseis Antiaéreos de Minsk.

    "Mas o exército tcheco hoje se orienta pelos padrões da OTAN. Ao mesmo tempo, os EUA não vão ceder o seu mercado de armas à Rússia, eles estão tentando substituir os produtores de armamentos russos na Europa", disse o observador militar.

    Este reequipamento do exército, que custará à volta de 19 bilhões de euros (ou seja, R$ 70,7 bilhões), está decorrendo no país por causa do "ambiente político instável e por causa da ameaça militar crescente da Rússia".

    "Não existe nenhuma ameaça militar russa à República Tcheca, [a Rússia] não vai entrar em guerra com ninguém. Eles assustam os países da OTAN com Moscou para obrigá-los comprar mais armamentos", disse o especialista.

    Viktor Litovkin lembrou que o presidente dos EUA, Donald Trump, chegou ao poder prometendo criar postos de trabalho para seus cidadãos. A sua exigência para os países-membros da OTAN aumentarem seus gastos com defesa é mesmo uma garantia de compra de material militar norte-americano. Dessa forma, ele quer garantir lucros adicionais ao complexo militar-industrial dos EUA e novos empregos para os americanos.

    Mais:

    Peça de artilharia soviética que 'pode ameaçar a OTAN' aparece na Síria
    Nem todos gostam dos treinamentos militares da OTAN (VÍDEO)
    Fim da neutralidade? Suécia vai aderir a forças especiais afiliadas à OTAN
    Tags:
    sistema de defesa de mísseis, sistema de mísseis, Tor-M2, Buk-M3, Buk-M2, OTAN, República Tcheca, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik