20:33 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    O número de britânicos tentando obter a cidadania francesa cresceu 254% em 2016

    Solicitação de cidadania francesa cresce 250% entre britânicos

    © AFP 2017/ Philippe Huguen
    Europa
    URL curta
    0 11

    O número de britânicos tentando obter a cidadania francesa aumentou vertiginosamente após a vitória do "sim" no referendo sobre o Brexit, realizado há um ano.

    Theresa May ri durante uma reunião da câmara baixa do parlamento britânico. Março, 8. 2017
    © REUTERS/ Parliament TV
    De acordo com o Le Monde, o crescimento foi de 254%. Em 2015, 385 cidadãos do Reino Unido solicitaram a nacionalidade francesa. Em 2016, esse dado pulou para 1.363. A estatística é a última prova de que muitos britânicos descontentes com a saída do seu país da União Europeia estão buscando uma forma radical de continuar fazendo parte do bloco. 

    Também neste mês, o Escritório Federal de Estatísticas da Alemanha anunciou que 2.865 britânicos se tornaram cidadãos alemães em 2016, alta de 361% em relação ao ano anterior. 

    Além de França e Alemanha, cidadãos do Reino Unido também têm buscado muito passaportes irlandeses, de forma que a demanda aumentou tanto que as autoridades da Irlanda tiveram que contratar mais funcionários no setor de imigração para lidar com esse público. 

    Enquanto isso, o número de pedidos de passaporte britânico dentro da União Europeia cresceu mais de um terço em 2016, uma vez que os imigrantes tentam cruzar o Canal da Mancha antes das mudanças previstas pelo governo, que pretende dificultar a entrada de estrangeiros no país após o Brexit. 

    Mais:

    Brexit: Macron deixa a porta aberta para o Reino Unido não deixar a UE
    Brexit: May confirma negociações 'nas próximas semanas', mas enfrenta 'motim' interno
    May: Reino Unido está pronto para o Brexit mesmo sem acordo
    Tags:
    Brexit, Le Monde, União Europeia, Europa, Canal da Mancha, Irlanda, Alemanha, Reino Unido, Inglaterra, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik