08:30 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Papa Francisco visita o presidente italiano Sergio Mattarella, com o guarda brasileiro N.T., de 27 anos, ao fundo

    Brasileiro se torna o 1º negro a integrar a guarda de elite do presidente da Itália

    © Foto: Divulgação / Presidenza della Repubblica
    Europa
    URL curta
    865

    Adotado junto com a irmã quando ainda criança, um brasileiro de 27 anos fez história ao se tornar o primeiro negro a integrar o Reggimento Corazzieri, uma tropa de elite que é responsável pela segurança do presidente da Itália.

    A revelação foi feita na edição desta segunda-feira do jornal italiano Repubblica. De acordo com a reportagem, N.T. (a identidade foi preservada) conseguiu realizar o seu sonho em um verdadeiro “conto de fadas”, somado ao seu amor pelo esporte e a “paixão pela polícia”.

    O jornal publicou uma imagem feita no último fim de semana, quando o brasileiro é saudado por ninguém menos do que o Papa Francisco, que fez uma visita ao presidente italiano Sergio Mattarella.

    A história de N.T. e sua irmã e a conexão de ambos começa em 1990, quando um casal da Sicília veio ao Brasil por razões de trabalho e, ao conhecer a família humilde das crianças, resolveu adotá-los. Foi assim que ambos cresceram como legítimos cidadãos italianos.

    Após entrar para as Forças Armadas italianas, o brasileiro ainda alimentava o sonho de integrar o badalado e concorrido Reggimento Corazzieri. Ele cumpriu todo o complicado programa preparatório e se tornou um dos melhores de sua turma, revela a reportagem.

    Um possível obstáculo poderia ser o fato de ser negro. Mas isso não aconteceu. Além disso, a altura mínima de 1,95m – exigida para entrar para a tropa de elite presidencial – não foi problema para o jovem brasileiro, que tem 1,96m.

    N.T. começou a trabalhar no Palácio do Quirinal (residência oficial do presidente da Itália) no último dia 5 de junho, quando de uma festa da Polícia de Roma. 

    Mais:

    Guarda Costeira da Itália encontra 10 corpos de migrantes no Mar Mediterrâneo
    Itália espera que Macron salve o futuro da Europa
    Itália pretende apoiar decisão da UE sobre prolongamento das sanções antrirrussas
    Tags:
    Palácio do Quirinal, polícia italiana, adoção, Reggimento Corazzieri, Sergio Mattarella, Papa Francisco, Sicília, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik