13:09 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Editora-chefe da Sputnik e do RT Margarita Simonyan

    Editora-chefe: Sputnik e RT não interferiram na eleições francesas

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Europa
    URL curta
    2560

    A editora-chefe da RT e da Sputnik, Margarita Simonyan, comentou a declaração do diretor da Agência Nacional de Segurança de sistemas de informação da França (ANSSI), que informou que não foram encontrados rastros de hackers russos em ciberataques realizados contra a campanha eleitoral de Emmanuel Macron.

    "Não foram encontrados rastros de hackers russos na França. Como se queria demonstrar. Sobre Sputnik e RT também não será encontrado nada, pois não há nada a ser encontrado. Melhor [as autoridades] procurarem saber se está tudo bem nas próprias cabeças", disse Simonyan à agência RIA Novosti.  

    Segundo o diretor da ANSSI, Guillaume Poupard, o ataque contra a campanha de Macron foi "tão pouco específico e tão simples, que praticamente qualquer um poderia ter feito isso", mesmo uma só pessoa. Além disso, Poupard completou dizendo que não há nenhuma prova de que o ataque possa ter sido realizado pelo grupo de hackers russos, conhecido como ART28, que foi acusado de interferir nas eleições nos Estados Unidos.

    Durante a campanha eleitoral para a presidência, Macron anunciou que a sua equipe sofreu ciberataques vindos da Rússia. O atual presidente não apresentou nenhuma prova. Além disso, na época das eleições, a equipe do candidato independente acusou a agência Sputnik e a emissora RT de estarem relacionados com a divulgação de informações sobre uma conta de Macron nas Bahamas. Sputnik classificou essas acusações de falsas e Simonyan destacoiu que o porta-voz de Macron não conseguiu apresentar nenhum exemplo de "divulgação de notícias falsas" pela mídia russa. 

    Em sua reunião com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, no Palácio de Versalhes, Macron também afirmou que RT e Sputnik difundiam "informações falsas e difamatórias". Simonyan respondeu à essa declaração lembrando mais uma vez que "RT nunca divulgou notícias falsas e que não há prova alguma de que isso já tenha acontecido".

    Já o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que as declarações do presidente francês são consequência da campanha antirrussa, deflagrada pela administração de Barack Obama.

    Mais:

    Editora-chefe da Sputnik responde às acusações do ex-chefe da inteligência dos EUA
    Editora-chefe comenta afirmações de John Podesta sobre Sputnik e RT
    Chefe de campanha de Hillary diz que Sputnik é fonte favorita de informação na Casa Branca
    'Propaganda de Putin': jornal britânico ataca Sputnik e RT de novo
    Sputnik vira vítima da política estranha do YouTube sem violar quaisquer regras
    Tags:
    hackers russos, perseguição, ciberataque, liberdade de imprensa, informação, hackers, RT, Sputnik, Emmanuel Macron, Margarita Simonyan, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik