06:03 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Moldávia Igor Dodon durante uma reunião com Vladimir Putin, 17 de janeiro de 2017

    Presidente moldavo espera corrigir erro com a expulsão de diplomatas russos

    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    Europa
    URL curta
    5171
    Nos siga no

    O líder da Moldávia, Igor Dodon, está seguro que corrigirá o erro do governo do seu país quanto à expulsão de cinco diplomatas russos.

    "Amanhã vou para a Rússia, tratarei de corrigir outra vez o erro unionista europeu de Chisinau", escreveu Dodon no Facebook.

    Segundo ele, se as ações do governo da Moldávia provocarem o fechamento do mercado russo, dezenas e centenas de agricultores moldavos enfrentarão as consequências.

    Anteriormente, o Gabinete moldavo declarou como personas non grata cinco diplomatas russos, dando-lhes 72 horas para abandonar o país.

    Dodon, por sua vez, classificou a decisão como "indignante".

    De acordo com o vice-chanceler da Rússia, Grigory Karasin, trata-se de uma provocação contra os esforços de Dodon para melhorar as relações russo-moldavas e assegurou que Moscou responderá adequadamente.

    Na véspera, o presidente moldavo declarou que planeja discutir a situação com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, no Fórum Econômico Internacional de São-Petersburgo (SPIEF), que será realizado entre 1º e 3 de junho. 

    Mais:

    Moldávia é completamente contra adesão à OTAN
    Vice-ministro da Moldávia é preso por suspeita de corrupção
    Presidente da Moldávia anuncia referendo sobre ampliação de seus poderes
    Tags:
    persona non grata, agricultores, diplomacia, negociações, Igor Dodon, Vladimir Putin, Moldávia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar