08:56 18 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    926
    Nos siga no

    O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, pediu aos países ocidentais para unirem esforços e pararem a suposta "agressão russa", em uma carta aos líderes do G7, publicada pela edição americana Politico.

    "A Rússia não vai parar sua campanha agressiva se nós não a obrigarmos a fazê-lo. O mundo ocidental deve se comprometer a unir esforços para proteger seus valores e o respeito pelo direito internacional", escreveu o presidente ucraniano.

    Poroshenko também acusou a Rússia de levar a cabo uma guerra híbrida.

    "Os tentáculos do Kremlin se aproximam das gargantas das principais capitais da Europa e seus aliados transatlânticos", advertiu o líder da Ucrânia.

    Além disso, Poroshenko qualificou as redes sociais russas Vkontakte e Odnoklassniki como agentes do Kremlin, que, supostamente, ajudam a Rússia a fazer uma guerra midiática contra o Ocidente.

    Poroshenko também instou os líderes ocidentais "a responderem de forma proporcional ao impacto da Rússia" e a apoiarem Kiev.

    "Investir na segurança da Ucrânia é investir na segurança da Europa", concluiu Poroshenko.

    Anteriormente, vários especialistas políticos relataram que Kiev insiste em demonizar a Rússia e de fazer provocações militares em Donbass para distrair a população ucraniana dos problemas internos e manter o interesse internacional focado na situação na Ucrânia.

    A Rússia, por sua vez, nega as constantes acusações de Kiev de se intrometer nos assuntos da Ucrânia e as classifica como inaceitáveis. Além disso, o Kremlin disse em mais de uma ocasião que não é parte do conflito interno ucraniano e que está interessado em que o país supere a sua crise política e econômica.

    Mais:

    Opinião: Kiev organiza bloqueio da Transnístria por encomenda do Ocidente
    Apesar das expectativas, G7 não tomou nenhuma decisão quanto às sanções antirrussas
    EUA estão insatisfeitos com Kiev e querem 'entregar Ucrânia' à UE ou Rússia
    Poroshenko reitera acusações contra Rússia e pedirá prorrogação das sanções ao G7
    Tags:
    restrição, G7, Pyotr Poroshenko, União Europeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar